Defesa Civil faz trabalho de monitoramento de regiões que podem ser atingidas pela chuva

Uma das regiões que merece atenção é o Baixo Amazonas, onde as chuvas caem constantemente.

Os primeiros meses do ano no Estado do Pará são reconhecidamente os de maior quantidade de chuva, consequentemente, o período mais propício para alagamentos, enchentes e outros desastres naturais, pelo grande volume de água. Por conta disso, a Defesa Civil do Estado do Pará vem montando estratégias e agindo na prevenção dessas ocorrências junto à população.

A primeira iniciativa que o órgão vem realizando de forma preventiva é na capacitação dos agentes das Coordenadorias Municipais da Defesa Civil, como explica o Capitão Marcelo Santos, da Divisão de Apoio à Comunidade. “Dentro do nosso plano estratégico temos algumas ações. O que a gente está trabalhando atualmente é na capacitação das COMDECs, que tem muitos agentes novos. Vamos ter duas turmas para comandantes do Corpo de Bombeiros, todos os comandantes dos quartéis, do interior e da capital, vão ser capacitados para entender as ocorrências e saber qual é característica do Corpo de Bombeiros e qual é da Defesa Civil”.

Uma ferramenta fundamental para esse trabalho de prevenção e auxílio da população do Estado são os avisos emitidos pela Defesa Civil por SMS. O serviço funciona da seguinte maneira: Basta enviar uma mensagem de texto para o número 40199, informando o CEP da residência em que mora, automaticamente o contato será salvo, e a cada alerta de uma possível situação de perigo na área será encaminhado um SMS informando o morador. O número de CEPs para o cadastro é ilimitado, caso o cidadão queira monitorar diferentes lugares.

“Hoje nós temos nosso monitoramento hidroclimático, onde trabalhamos com as agências como: Censipam, INMET e CPTEC/INPE, que mandam boletins para frequentemente. A partir desse Boletim é gerado um alerta, se for necessário, esse alerta é enviado para a comunidade via mensagem de texto. É uma ferramenta válida para o estado todo, vamos estar sempre divulgando”, afirmou o Capitão Marcelo Santos.

 A Defesa Civil informou que as ações são feitas de forma geral por todo o Pará, porém, três regiões exigem um cuidado um pouco maior. São elas: Baixo Amazonas, Sudeste do Pará e Região Metropolitana. São as áreas que concentram o maior numero de casos, muito em função do número de habitantes, onde o impacto acaba sendo maior. Mesmo estando em alerta por conta do período de chuvas, o órgão informou que até o momento não há casos de situação de emergência em nenhum município.

Fonte: RG 15/O Impacto e Raphael Graim/Secom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *