Polícia Civil prende três mulheres por fraude na prova do Detran

Três mulheres foram presas suspeitas de fraude no concurso público para o cargo de Agente de Fiscalização de Trânsito, do Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran), ocorrido na tarde deste domingo (10).

As prisões aconteceram após investigações do Núcleo de Inteligência Policial (NIP), da Polícia Civil do Estado.

Luna Bianca da Vera Cruz, Dalilla Taiany Carvalho Coelho e Grasiele Quaresma Mendes foram presas em flagrante delito, pelos crimes de fraude em certame de interesse público (art. 311-A, inciso I, parágrafo segundo), falsidade ideológica (art. 299) e associação criminosa (art. 288), todos do Código Penal Brasileiro.

Os locais onde as presas estavam realizando as provas foram no NPI e Escola de Enfermagem, Campus IV, da Uepa.

Grasiele estava realizando a prova se passando por outra candidata, Luna, além de perpetrar a fraude.

Com Dalilla e Grasiele os policiais civis encontraram dois pequenos aparelhos celulares, que estavam funcionando como receptor dos gabaritos das provas, bem como uma Carteira Nacional de Habilitação falsa.

A apresentação das presas ocorreu na Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE), onde foi lavrado o Auto de Prisão em Flagrante Delito.

As investigações continuam para identificar e prender mais envolvidos para que a fraude ocorresse.

PROVA CANCELADA

A prova para o cargo de Agente de Educação de Trânsito do Departamento de Trânsito do Pará (Detran), realizada pela manhã, foi cancelada segundo informações da Secretaria de Administração do Estado (Sead).

Candidatos denunciaram uma possível fraude, após afirmarem que os responsáveis pela fiscalização em uma sala, no Colégio Santo Antônio, no bairro da Campina, em Belém, não abriram o lacre das provas na frente dos candidatos.

Sead informa sobre cancelamento de provas para cargo de agente de trânsito do Detran

A Secretaria de Administração do Estado (Sead) informa o cancelamento das provas de conhecimento apenas para o cargo de agente de educação de trânsito do Concurso Público C-177 Detran, aplicadas pela Fadesp, organizadora do certame. A Sead lamenta o transtorno que isto causará aos candidatos que fizeram as provas neste domingo (10).

O órgão estadual afirma ainda que, junto com a Polícia Cívil, está apurando o fato de envelopes contendo as provas não terem sido abertos na presença dos candidatos em um dos locais de prova, pois tal ocorrência prejudica a transparência e a lisura do concurso, que devem ser preservadas no interesse público.

A Sead ressalta que Fadesp já foi responsabilizada pelo fato e que um novo cronograma será divulgado até a sexta-feira, dia 15 de fevereiro, para a realização de novas provas, e que as provas no turno da tarde, para agente de fiscalização, ocorrem normalmente.

Fonte: DOL e Agência Pará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *