Bolsonaro decide afastar do cargo ministro Gustavo Bebianno

O ministro da Secretaria-Geral Gustavo Bebianno foi afastado do cargo. A decisão partiu do presidente Jair Bolsonaro após reunião realizada no fim da tarde de sexta-feira (15) entre os dois, no Palácio do Planalto.

Inicialmente o encontro teve a participação do vice-presidente Hamilton Mourão e dos ministros Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Onyx Lorenzoni (Casa Civil).

Depois, Bolsonaro e Bebianno ficaram a sós. Fontes ouvidas no palácio afirmam que a situação do ministro ficou “insustentável” e que a conversa entre os dois “teria sido ríspida”, por isso decisão de afastamento.

A saída, no entanto, será formalizada na próxima segunda-feira (18), com publicação no Diário Oficial.

DIAS CONTADOS

A expulsão de Bebianno já estava prevista desde o cancelamento das atividades da agenda da última quarta-feira (13), ordenado por Bolsonaro. Naquele momento, fontes informaram que eram reais as chances do ministro ser pressionado para sair do atual governo.

Os problemas começaram após uma reportagem da Folha revelar que o grupo do atual presidente do PSL Luciano Bivar (PE) criar uma candidata “laranja” em Pernambuco para receber do partido R$ 400 mil de dinheiro público nas eleições de 2018.

Questionado na época, Bebianno afirmou estar tranquilo porque “a minha parte está feita com perfeição” e garantiu, “as contas foram aprovadas pelo TSE”.

(Com informações do Notícias ao Minuto)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *