Empresa é investigada por crime de lavagem de dinheiro em Novo Progresso

A Polícia Civil do Pará cumpriu, na terça-feira (19), mandado judicial de busca e apreensão domiciliar na sede de uma empresa de materiais de construção e na casa do proprietário do estabelecimento, em Novo Progresso, sudoeste paraense. O procedimento faz parte de inquérito policial que investiga crime de branqueamento de capitais (lavagem de dinheiro) praticada na empresa para dissimular a origem ilegal de ativos financeiros. A empresa fica localizada na Rua Iriri, bairro de Vista Alegre.

A ação policial foi realizada por policiais civis da Delegacia Especializada em Investigação de Lavagem de Dinheiro (DEILD), vinculada à Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO). Segundo o delegado Thiago Dias, titular da DRCO, foram constatadas movimentações financeiras incompatíveis com as atividades desempenhadas pela empresa e conforme as condições econômicas do empreendimento.

“Inclusive, com a transferência de valores para pessoas jurídicas (empresas) em outros Estados que não possuem vínculo algum com a empresa responsável pelas movimentações financeiras”, explica o delegado. Para dar cumprimento ao mandado de busca e apreensão, a equipe de policiais civis da DEILD contou com o apoio de policiais civis da Superintendência Regional da Polícia Civil de Itaituba, da Delegacia do Novo Progresso e agentes do GRAESP (Grupamento Aéreo de Segurança Pública).

A solicitação de decretação pela Justiça do Pará do mandado de busca e apreensão na sede da empresa e na casa do dono do empreendimento resultou de requisição do Ministério Público do Estado de São Paulo e do relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF), órgão do Ministério da Fazenda, que apontaram inconsistências bancárias envolvendo a empresa localizada no Pará. Diante disso, foi instaurado inquérito policial pela DEILD para investigar suposto esquema de lavagem de dinheiro no local. Documentos e outros materiais importantes para apuração dos fatos foram apreendidos e passarão por análises. As investigações continuam.

RG 15 / O Impacto com informações da Polícia Civil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *