Prefeito de Uruará participa da assinatura de contrato entre Governo do Estado e Companhia Andina de Fomento

Prefeitos de Municípios associados à AMUT, aceitando convite do Governador do Estado do Pará, Helder Zahluth Barbalho, participam de solenidade de “Assinatura do Contrato de Convênio – CAF, com o New Development Bank (NDB)” na ordem de US$ 50 milhões, que é parte do conjunto de investimentos que envolvem infraestrutura e desenvolvimento urbano em 51 municípios paraenses.

Municípios associados à AMUT, beneficiados são: Anapu, Brasil Novo, Itaituba, Medicilândia, Novo Progresso, Pacajá, Placas, Porto de Moz, Senador José Porfírio, Rurópolis, Trairão e Uruará que se encontram representados por seus prefeitos.

O Presidente da AMUT e prefeito de Pacajá, Chico Tozetti, abriu o evento e em sua fala disse ser motivo de alegria poder participar deste momento histórico onde os municípios são reconhecidos em seu verdadeiro valor e agradeceu ao Governador por estar presente junto com os prefeitos e por trabalhar para que todos tenham a devida participação em sua Gestão.

Presentes na cerimônia também Deputados Estaduais, Secretários de Estado, Presidentes de Câmara municipais, onde também foi tratado na pauta: Operações de Crédito Externo e Contratos de Empréstimo CAF.

O prefeito do Município de Uruará, região da Transamazônica, Gilsinho Brandão (MDB), presente no evento, aproveitou as redes sociais para lembrar que o município de Uruará por dois anos foi totalmente abandonado pelo Governo do Estado na gestão do então governador Simão Jatene, citando inclusive que Uruará foi o único dos 12 Municípios presentes na reunião que não recebeu Asfalto do Programa Asfalto da Cidade. “Uma demonstração Clara da Perseguição Política que sofremos nos dois primeiros anos do nosso Mandato”, desabafou Gilsinho Brandão.

O Prefeito agradeceu a Deus a nova era, e parabenizou o Governador Hélder e o deputado Eraldo Pimenta pelo empenho em favor da Região e de Uruará. E finalizou dizendo que 2019 é o Ano de Uruará, é o ano dos Municípios da Transamazônica.

Fonte: RG 15/O Impacto e HC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *