Família de vítima de acidente de trânsito quer Justiça contra atropelador

Vítima estava em uma motocicleta e teria sido atropelada pelo motorista de um carro VW Gol, cor prata

Francisco Rodrigues, pai da vítima, quer providência das autoridades

“Meu filho passou por cirurgia na perna onde houve fratura exposta; na outra perna o fêmur foi quebrado, e os médicos colocaram apenas um fixador, porque a cirurgia será feita em data futura. E eles nem ao menos realizaram contato telefônico para prestar solidariedade”, assim desabou o comerciante Francisco Rodrigues de Sousa, 55 anos, pai do jovem Fábio dos Reis, 26 anos, vítima de acidente de trânsito.

Ao expor a situação de saúde do filho, com sentimento de indignação, Francisco solicita das autoridades providências em relação ao caso, que já foi registrado na 16ª Seccional de Polícia Civil de Santarém.

“Meu filho vinha de Alter do Chão, às 5 da manhã de segunda-feira(4). Ele seguia pela avenida Bartolomeu de Gusmão, sentido Parque da Cidade ao bairro do Santíssimo, onde a gente mora. O carro seguia no sentido contrário, quando houve a colisão, e até o momento não teve nenhuma providência. Segundo testemunhas, a pessoa que estava dirigindo o veículo, de nome Rodrigo Moura, não deu a menor assistência ao meu filho. No local, a preocupação dele foi única e exclusivamente se evadir, inclusive, teve ajuda, segundo relatos de testemunhas, da própria segurança da casa de festa, que retirou de dentro do veículo, um recipiente que continha cervejas e whisky. E ele não deu a menor assistência. Ainda existe relatos que eles [amigos do atropelador] ajudaram inclusive empurrando o carro até próximo da avenida Silva Jardim, quando o carro não pegou mais, e abandou e se evadiu do local”, diz Rodrigues, acrescentando: “Meu filho está com as duas pernas quebradas, com maxilar e crânio quebrado lá no HMS e nem por parte dele e nem das autoridades, não houve providência tomada”.

O pai que passa por momento difícil, vendo seu filho internado em um leito hospitalar, revela a tristeza maior, quando pensa da falta de humanidade demonstrada pelo o envolvido e família.

“Para mim, o mínimo que essa pessoa, ou a famíliateria que pelo menos nos procurar, ainda que fosse por contato telefônico, para saber do que se estar precisando; prestar solidariedade, porém até agora, nada. Tivemos a visita de um advogado, falando em nome dele, mas essa pessoa e ninguém da família voltou a nos procurar.Está tendo uma impunidade por parte das autoridades, pois nenhuma atitude foi tomada, e por parte dele e da família, nem um contado para prestar solidariedade”, desabafa Francisco Rodrigues.

O ACIDENTE: Um jovem identificado como Fábio dos Reis, 26 anos, ficou gravemente em decorrência de acidente de trânsito, envolvendo uma motocicleta e um carro, ocorrido por volta de 5h da madrugada de segunda-feira(4), na avenida Bartolomeu de Gusmão, próximo ao Parque da Cidade, no bairro Jardim Santarém.

De acordo com informações, Fábio pilotava uma motocicleta marca/modelo Honda Broz, quando a colisão aconteceu com um veículo da marca/modelo VW Gol, cujo o condutor evadiu-se do local.A vítima que apresenta diversas escoriações e fraturas, inclusive na perna direita, foi conduzida ao Pronto Socorro Municipal(PSM), onde passou por cirurgia e encontra-se em observação.

Por: Jefferson Miranda

Fonte: RG 15/O Impacto

2 comentários em “Família de vítima de acidente de trânsito quer Justiça contra atropelador

  • 9 de março de 2019 em 22:11
    Permalink

    O Motorista Rodrigo Moura merece ficar uns meses preso. Omissão de Socorro e com certeza alcoolizado, típico do jovem sem limites. Covarde!!!

    Resposta
  • 8 de março de 2019 em 08:27
    Permalink

    O típico motorista irresponsável, correndo de sua responsabilidade pelo acidente. É o papudo bom de copo e de conversa mole, que sai dirigindo sem ter condições, atropela e foge pra casa do papai, deixando a vítima abandonada a própria sorte; piores, ainda, são aqueles que deram cobertura a esse molecão, ao invés de retê-lo, chamar o socorro e a polícia ! Está certo o pai da vítima, tem que exigir a justiça e a indenização pelos danos causados !

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *