Em Oriximiná, jovem inventa ter sido sequestrada e estuprada para esconder da mãe noite com o namorado

Nicoly Seixas, de 18 anos, foi presa na tarde desta quarta-feira (6), em Oriximiná, por falsa comunicação de cárcere e estupro à Polícia Civil. Ela  chegou à Delegacia do município acompanhada da mãe e parentes, relatando que havia sido sequestrada em um carro preto por três homens encapuzados, estuprada e presa por horas em uma casa em um residencial. Mesmo com marcas de arranhões e hematomas pelo corpo para dar mais veracidade á farsa, a polícia concluiu que a jovem mentia, e Nicoly confessou fez tudo para esconder da mãe que tinha passado a noite com o namorado.

A jovem havia saído de casa por volta de 13h30 da terça-feira (05), passando a noite fora com o rapaz com que namora. Na quarta-feira (6) à tarde, sua irmã fez uma postagem nas redes sociais, onde pedia informações sobre o paradeiro dela.  Após chegar em casa e ir à delegacia, o depoimento de Nicloy fez com que a Polícia fosse em diligência aos locais indicados por ela, que seria o suposto cativeiro. Contudo, as várias contradições no relato, como ela não saber onde ficava a casa, mesmo depois de ter dito que sim, fizeram a polícia desconfiar da versão. Segundo o delegado William Fonseca, ao ser confrontada pela polícia, Nicoly confessou que não tinha havido estupro ou sequestro, mas sim ela tinha passado a noite com o namorado. 

Após a farsa ser descoberta, o namorado de Nicoly também foi ouvido pelo delegado, e relatou que a família da jovem sabe do namoro dos dois, e que Nicoly está grávida dele, mas eles se encontram escondidos porque a mãe dela não quer que ele assuma o filho em razão de problemas pessoais. Segundo a Polícia Civil, ela foi autuada e liberada. O crime tem pena de 1 a 6 meses de prisão e ela vai responder ao processo em liberdade. 

Fonte: O Liberal

Um comentário em “Em Oriximiná, jovem inventa ter sido sequestrada e estuprada para esconder da mãe noite com o namorado

  • 8 de março de 2019 em 20:08
    Permalink

    Se merecem, deixe que se juntem !

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *