Polícia Civil desvenda mais um homicídio e prende acusados de morte no Juá

Célio Sousa Fernandes foi morto e enterrado em uma cova rasa.

A Delegacia Especializada em Homicídios de Santarém deu cumprimento no dia 13 deste mês a três mandados de prisão expedido pela 3ª Vara do Tribunal do Júri da comarca de Santarém. Segundo o Delegado Dimitri Teles Esmeraldo, Titular dessa Especializada, as prisões foram decorrentes das investigações do homicídio ocorrido no dia 7 de fevereiro deste ano, onde o corpo de Célio Sousa Fernandes, de 38 anos, foi encontrado em uma cova rasa nas matas do Juá.

Os presos são: Nagib Jorge do Carmo Monteiro e Elziete Nascimento de Sousa, apontados como mandantes do crime, além do Policial Militar Talianderson Júnio, suspeito de ser o executor do Homicídio.

Ressalta ainda o Delegado Dimitri Teles, que as prisões foram cumpridas, mas as investigações continuam. Segundo o Superintendente do Baixo e Médio Amazonas, delegado Jamil Casseb, que segue diretrizes do Delegado Geral Alberto Teixeira, o combate à criminalidade continua em todo o Estado.

JUSTIÇA DECRETA PRISÃO TEMPORÁRIA DE ACUSADOS: Dois dos três mandados de prisão temporária expedidos ontem (13/03) pelo juiz Gabriel Veloso de Araújo, da 3a. Vara Criminal, foram cumpridos na manhã de quarta-feira (13), pelo delegado da Polícia Civil de Santarém, Dmitri Teles Esmeraldo. Os pedidos feitos pelo Delegado fazem parte da investigação sobre a morte do comerciante Célio de Sousa Fernandes, de 38 anos, cujo corpo foi encontrado em uma cova rasa na estrada que dá acesso à praia do Juá no início de fevereiro. Ele morava na comunidade Estrada Nova, região da rodovia Santarém-Curuá-Una, e trabalhava com venda de confecções.

SUSPEITOS: Segundo investigações da Polícia que pediu as prisões de três suspeitos, Celso teria sido morto pelo policial militar Taliandresson Junio Pereira Alves, que teria recebido 10 mil reais para cometer o crime. Os mandantes seria companheira da vítima, Elziete Nascimento de Sousa e seu suposto amante Nagib Jorge do Carmo Monteiro.

Após parecer favorável do Ministério Público foram decretadas as prisões temporárias dos três suspeitos. Os dois homens foram localizados e presos pela Polícia. A companheira da vítima foi presa na noite de quarta-feira (13), quando se apresentou com o seu advogado, para cumprimento do mandado de prisão. O PM preso é lotado em Rurópolis e foi afastado por licença médica por 180 dias, para tratamento psiquiátrico. Já teria outras acusações de homicídios, inclusive em Itaituba.

MOTIVAÇÕES: Consta no pedido de prisão da Polícia, que os motivos do crime seriam o fato da vítima ter agredido sua companheira e ter abusado sexualmente de sua enteada, além de ter tentado manter um relacionamento amoroso com a esposa do acusado Nagib. As prisões temporárias são de 30 dias, podendo ser prorrogadas ou convertidas em preventiva.

MOÇÃO DE LOUVOR: Devido à eficiência do trabalho da Polícia Civil, a Câmara Municipal de Santarém, através do vereador e delegado Jardel Guimarães, aprovou uma Moção de Louvor parabenizando a Equipe da Delegacia de Homicídios de Santarém pela bela atuação frente as investigações de Homicídios. Dentre os 9 Homicídios que houveram em nossa cidade, todos foram solucionados, representando 100 % de resolutividade.

Fonte: RG 15/O Impacto

2 comentários em “Polícia Civil desvenda mais um homicídio e prende acusados de morte no Juá

  • 15 de março de 2019 em 20:24
    Permalink

    Parabéns a todos da Divisão de Homicídios da Polícia Civil. Investigadores Escrivães e Delegado pela excelente investigação.

    Resposta
  • 14 de março de 2019 em 19:52
    Permalink

    Graças a invasão dã área de mata abandonada acharam o corpo.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *