Surto do vírus H1N1, que já matou 21 pessoas em Manaus, ameaça Santarém

Diante da situação, a Prefeitura de Santarém solicitou antecipação da Campanha de Vacinação contra a doença

Santarém recebe um grande fluxo de passageiros de Manaus, via embarcações ou empresas aéreas

A situação de emergência na saúde do estado do Amazonas decretada pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em decorrência do surto do vírus H1N1, que já levou a óbito pelo menos 21 de pessoas no Estado, é alerta para a saúde de Santarém. Sabendo disso, o prefeito Nélio Aguiar solicitou a antecipação da Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe no município de Santarém, ao secretário de Estado de Saúde Pública, Alberto Betrame.

A ameaça de epidemia no Pará é alarmante, uma vez que o Estado é divisa do Amazonas e também porque Santarém recebe um grande fluxo de passageiros de Manaus, via embarcações ou empresas aéreas. A campanha já está prevista para iniciar em 15 de abril, no entanto, em vista do perigo eminente faz-se necessário a antecipação.

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) registrou quatro novas mortes provocadas por H1N1 no Estado desde o último dia 06 de março, conforme edição nº 06 do Boletim Epidemiológico da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). De acordo com o balanço divulgado na sexta-feira (08), já são 21 óbitos por H1N1 – 17 em Manaus, dois em Manacapuru, um em Parintins e um em Itacoatiara. Segundo o boletim foram notificados 318 casos da síndrome gripal grave no estado do Amazonas, destes, 72 são positivos para o Vírus da Influenza A (H1N1) e 45 para Vírus Sincicial Respiratório (SRV).

O governo do Amazonas e a Prefeitura de Manaus intensificaram a campanha de prevenção ao H1N1 e adotaram medidas em conjunto para garantir atendimento na rede de saúde.

Em relação a medidas de prevenção contra o vírus H1N1, para os especialistas da área da saúde, existem métodos como manter as mãos higienizadas, ingerir vitamina C que aumenta a imunidade e cuidar do sistema imunológico.

O ofício emitido pelo prefeito Nélio Aguiar foi protocolado na secretaria de Saúde do Estado, na sexta-feira (08) e aguarda resposta.

MEDIDAS DE PREVENÇÃO: Recomenda-se a lavagem frequente das mãos antes de tocar em mucosas (olhos, boca e nariz) e após espirrar, o uso de lenços de papel (descartável) para proteger boca e nariz ao espirrar; uso de álcool gel; indivíduos doentes devem manter repouso, alimentação balanceada e ingestão de líquidos adequada, evitando contato com outras pessoas em ambientes fechados e aglomerados; evitar a exposição de menores de cinco anos ao clima chuvoso; manter ambientes bem ventilados. Caso o indivíduo apresente febre, tosse, dor de garganta, falta de ar ou qualquer outro sintoma associado, deve procurar o serviço de saúde para melhor avaliação.

VACINAÇÃO CONTRA O SARAMPO: A Divisão de Vigilância em Saúde (Divisa), da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), segue realizando a vacinação contra sarampo de forma itinerante em pontos estratégicos do Município. As equipes de vacinação já visitaram praças, aeroporto, embarcações, mercados, feiras e continuam as atividades junto a empresas, órgãos e instituições públicas e privadas, universidades, escolas, etc.

Na segunda-feira (11), a equipe esteve atuando no Hospital Municipal de Santarém. Na terça-feira (12) foi a vez de vacinar os funcionários do supermercado Atacadão. No dia 13 a equipe esteve na sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). No dia 14 de março o órgão que recebeu a equipe foi a Defensoria Pública da União (DPU) e neste dia 15 será no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

A responsável pela campanha em Santarém, enfermeira Edna Gadelha, explicou que a vacinação itinerante ocorre mediante solicitação. “A equipe vai sempre que alguém solicita. A pessoa entra em contato com a Divisa, com a relação de pessoas que devem ser vacinadas e a gente se desloca com o número certo de doses da vacina para realizar a imunização”, ressalta.

A coordenação continua recebendo solicitações e permanece atendendo aos pedidos levando a vacina de forma itinerante até a população. O público alvo da vacinação em Santarém são pessoas com idade entre 1 a 49 anos. Até o final da semana passada, mais de 1.300 doses já haviam sido aplicadas pela equipe de vacinação itinerante da Divisa. Com informações da PMS.

Por: Jefferson Miranda

Fonte: RG 15/O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *