Reintrodução de peixes-boi à natureza é feita às margens do rio Amazonas

Quatro peixes-boi foram reintegrados à natureza nesta quinta-feira (14), durante uma ação na comunidade ribeirinha Igarapé do Costa. Os animais estavam a oito anos no Zoológico do Centro Universitário da Amazônia (UNAMA), e chegaram ao local ainda filhotes.

Duas fêmeas e dois machos chamados de Bolinha, Guerreiro, Paluda-Açu e Chimanga foram introduzidos no afluente do rio Amazonas. O local escolhido para soltura, segundo o biólogo Esron Paixão, possui alimentação adequada e uma melhor adaptação para os animais, “após um estudo do local, foi a área mais ideal para a soltura deles” diz.

Os animais foram soltos com utilização do sistema radiotelemetria, formado por uma cinta que fica no pedúnculo caudal do peixe-boi. Essa cinta possui um transmissor que emite um sinal via rádio para o barco, que fica na comunidade. No barco, o responsável pelo monitoramento usa uma antena para captar o sinal emitido pela cinta, e um receptor que vai codificar a freqüência dos localizadores. Durante pelo menos 15 dias após a soltura, ficará um responsável no local monitorando através desse equipamento a posição dos peixes-boi.

De acordo com o biólogo, o objetivo é reintroduzir mais peixes-boi a natureza. Junto com a soltura dos quatro, foram levados mais dois peixes-boi que entraram em processo de adaptação dentro de um tanque com a mesma água do rio Amazonas.

Por Elmaza Sadeck

Foto: Giovani Brito

RG 15 / O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *