IPG diz que médicos agem em retaliação à auditoria que constatou escalas duplicadas, recusa em bater o ponto e plantões que na prática não foram realizados

Pacientes que procuraram à Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 horas) nesta segunda-feira(22), não contaram com consultas médicas. Segundo informações os profissionais deixaram de atender os pacientes como forma de protesto em relação ao tratamento dispensado pelo Instituto Panamericano de Gestão (IPG), aos mesmos. Eles alegam falta de condições para cuidados com pacientes críticos e salários atrasados, entre outras reivindicações.

Já o IPG diz que os médicos estão fazendo uma retaliação. Acompanhe abaixo a nota:

“A direção da UPA 24h de Santarém vêm a público esclarecer que em relação aos atendimentos médicos prestados na Unidade, houve uma quebra de acordo por parte de uma das empresas prestadoras de serviço. Na última quarta-feira, 17 de abril, eles se comprometeram a prestar os atendimentos até que se contratasse outra empresa. Porém, nesta segunda-feira, 22 de abril, o IPG foi surpreendido com a total interrupção nos atendimentos.

Embora a empresa responsável tenha se mostrado irredutível, o IPG continua aberto a negociação cientes também de que o posicionamento da empresa não é uma unanimidade entre os médicos. O caso é uma retaliação à auditoria interna realizada pelo IPG dentro da Unidade onde foram constatadas diversas irregularidades, como: escalas duplicadas, recusa em bater o ponto de frequência, plantões assinados e que na prática não foram realizados, mesmo profissional médico recebendo por duas funções ao mesmo tempo.  Ressaltamos ainda que não existem pagamentos atrasados por parte do IPG.

Para resolver o impasse e garantir que os atendimentos sejam normalizados o mais rápido possível, o IPG já está em negociação direta com alguns médicos residentes para cumprirem o plantão e também estuda trazer médicos de outros estados. 

É preciso ressaltar que esse problema só está acontecendo com a empresa médica que atendia aos casos de emergência; com os médicos especialistas o IPG não tem nenhum problema do tipo e o serviço vem sendo prestado com normalidade. O mesmo ocorre para os pacientes internados, estes não ficaram desassistidos”.

Veja abaixo a nota emitida pelos médicos:

Viemos, por meio desta, esclarecer o público usuário da Unidade de Pronto Atendimento 24h (UPA 24H) do município de Santarém/PA, acerca do episódio ocorrido hoje (22/04/2019), no qual os mesmos se depararam com a unidade de portas fechadas, sob a prerrogativa de falta de médicos no plantão. O fato é que, munidos pela recente falta de condições para cuidados com pacientes críticos, carga de trabalho excessiva, com sobrecarga na quantidade de pacientes atendidos, além do desrespeito e os salários que atrasam frequentemente, os médicos contribuintes da unidade decidiram entregar suas escalas. Cabe ressaltar que tal decisão foi feita e entregue ao Institui Pan-americano de Gestão (IPG) conforme previsto em lei. Dessa forma, hoje, entregamos a escala com pesar, mas com profunda esperança de mudança! Nós médicos merecemos melhorias na qualidade de trabalho e o povo merece respeito e qualidade em atendimento! O Pronto Socorro Municipal e as demais unidades de atendimento, incluindo os postos 24h, seguem funcionando normalmente para atender toda a demanda da população. A transferência dos pacientes internados na UPA 24h está sendo realizada, de modo a não deixá-los desassistidos em suas enfermidades”.

RG 15 / O Impacto

4 comentários em “IPG diz que médicos agem em retaliação à auditoria que constatou escalas duplicadas, recusa em bater o ponto e plantões que na prática não foram realizados

  • 23 de abril de 2019 em 17:42
    Permalink

    Infelizmente o Gestor Municipal, quando entregou a saúde para essa OS, perdeu uma ótima oportunidade de mostrar para a população que o elegeu que se importa com a saúde e o bem estar de todos, era certo que esse caos iria se instalar, administrar hospitais não é brincadeira, essa falta de respeito com os usuários ta passando dos limites, A UPA é de fundamental importância para santarém, e sempre funcionou muito bem quando administrada por pessoas daqui de santarém. temos pessoas qualificadas para administrar tanto o HMS e a UPA, sou a favor da saída desta empresa imediatamente, ou infelizmente muitas famílias vão perder seus entes queridos.

    Resposta
  • 22 de abril de 2019 em 20:36
    Permalink

    Não acredito nessa IPG, só visa lucro, quer pagar mixaria, desconta o que pode e o que não pode, quando pagam, está sempre atrasado o pagamento. Já saiu uma empresa contratada pela IPG, os relatos de abusos eram os mesmos, ou seja, IPG mente. Foi um erro o Nelio ter terceirizado esse serviço. Péssima gestão!

    Resposta
  • 22 de abril de 2019 em 20:24
    Permalink

    Médico manda mais q juiz no Brasil

    Resposta
  • 22 de abril de 2019 em 19:53
    Permalink

    Enquanto demandam entre si, a OS e os médicos, a “gestão” da saúde no município revela-se de péssima qualidade, trazendo dores às pessoas e permitindo que os profissionais que remunera negligenciem com vidas humanas.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *