AGORA, SENHOR! DÁ UM TEMPO, POR FAVOR….

Estamos encerrando a semana dos festejos dos 358 anos de fundação da nossa querida cidade de Santarém, “A Pérola encantado do meu rio Tapajós”, e como a filosofia prevê a nossa vida é sempre pautadacom situações contrastantes, como: claro/ escuro; dia/noite, alegria/tristeza, riqueza/pobreza; vida/morte. E no nosso caso convivemos com a alegria das festas, atrações musicais, teatrais, políticas e uma vasta programação de inaugurações nos quatro cantos da cidade, pela passagem de mais um aniversário da nossa Cidade, que por sinal foipouco divulgada pela assessoria de Comunicação do prefeito, por isso poucos santarenos tomaram conhecimento. Uma pena!

Ao lado dos folguedos do aniversário de Santarém, esta cidade, com seus filhos, choraram entristecidos com a perda de muitos dos outros seus filhos importantes que ajudaram a construir a nossa “Pérola”, nos últimos dias. Deste O Cantor Rai Brito, Demétrio Miranda, o Machadinho, o desportista José Clineu Ávila, o ex vereador Argemiro do Vale, ex vereador Faustino Sales, do desportista, conhecido como“Biqueira”, do São Raimundo, O desportista do Norte Clube “Pereira’ que era filho da Dona Maria Farias, lá  da “latada”, Dona “Mocinha” , “A NOCA”, tacacazeira, das antigas, que vendia a sua gostosa bebida na Praça de São Sebastião,  e o seu Hélcio Amaral, também ex vereador, que foi se juntar com o seu vizinho Éfrem Galvão. Há!, vão continuar os longos e gostosos papos, de vizinhos daqui,lá no reino da Glória!AGORA,  MEU SENHOR! COM O DEVIDO RESPEITO VÊ SE DÁ UM TEMPO, POR FAVOR….! estamos quase sem lágrimas….  ///// Mas mesmo quando se conta com um prefeito que quer fazer o bem para Santarém, temos uns santarenos, ou os que estão chegando, que querem “avacalhar” com a Cidade, pelo descaso dos setores adequados para fiscalizar. É o que acontece no “Báia” do estacionamento da Av. Anisio Chaves, (ainda nem inaugurada, totalmente,) que já virou exposição para venda de veículos de uma loja existente ali, bem em frente a Prefeitura, vejam só o descaso!? Ninguém lhe incomoda, ou entãofazem “vista grossa”, e o lugar, para estacionar veículos dos ”mocorongos” virou área de exposição de mais uma das quase centenas de revendedoras de veículos  novos ou usados que estão se instalando em Santarém., ultimamente. Mais adiante quase em frente à Secretaria de Educação, duas kombi se instalaram ali, posição de se apossar o estacionamento, passam o dia todo, fazendo chaves, quem autoriza, ou autorizou, assim “mano” não adianta ter o Código de Postura do municípioninguém quer obedecer, e  a secretaria responsável, “faz vista Grossa”. E aí vai ficando, SE COLAR. Após tersido retirados os veículos da área do PARQUE, no Governo passado, já estão voltando e até lanchonete está se colocando lá para VER SE COLA. ///// É VERDADE, há poucos dias escrevi um texto que falava do NÃO COLOU, ou QUASE COLAVA, que tratava da tentativa frustrada dos proprietários de embarcações, fazer um estaleiro, disfarçado de porto  de atracação, para carga e descarga, na Rua do Imperador. Após serem devidamente notificados pelo Ministério Público do Estado do Pará, e algumas pressões do povo, chegando até a merecer pronunciamento de vereador na “casa do povo”.. Deixaram o porto, em parte, outros ficaram ainda por lá, mas o “grosso” foi procurar outro local. E foram para a área da antiga praia da Maracangalha, hoje já denominada, praia da UFOPA. E novamente, denunciaram,  e veio à tona que onde estão é área para embarcações do governo, como UFOPA, POLÍCIA FEDERAL, MARINHA, EXÉRCITO E POLÍCIA MILITAR e obviamente, causando transtornos para o local, ainda bem que já denunciaram e estão novamente, sendo “despejado” de lá. Ora em Santarém tem uma secretaria que cuida dos portos da cidade e já estão atracando no novo terminal marítimo, na área da antiga TECEJUTA. O que falta?não basta aquela parafernália que ficou o Mapiri, com esses montes de embarcações?

 ///// Mas descaso, desleixo, desmazelo, abandono, bochinche,cochilo, desaplicação. Desatenção, descuido, descuramento, desleixação, desleixamento, desmazelo, distração, displicência, inadvertência, incúria, indiferença,, tudo isso tem o mesmo significado, ou seja, o próprio descaso, que é o que vem acontecendo com alguns aparelhos nas chamadas academias urbanas, pois abandonadas, porque não tem ninguém que zele, nem tem quem vigie à  noite, ou durante o dia, e  nos finais de semana, sempre, os vândalos causam prejuízo ao patrimônio público. Como mostra a foto. Aí está no chão um aparelho que foi quebrado no início do mês de junho, na Praça das Flores e continua lá no chão da quadra, mesmo sendo divulgado pelos meios de comunicação, ainda não tiveram a coragem… de pelo menos, retirar o aparelho e mandar para uma oficina de metalúrgica, ou mesmo, uma funilaria, fazer o reparo. O que é lamentável,pois, foi e é do conhecimento de todos que o prefeito inaugurou mais duas academias ao ar livre, durante a semana do aniversário de Santarém. Muito mais positivo seria a tal da Secretaria que cuida dessas Academias, tivessem recuperado as já existentes e reinaugurasse todas pintadas, bonitinhas, e entregasse para a população, e deixasse para construir as novasdepois, pois, sabe-se que esses bens, pertencem à população. “Você também é responsável!. ///// Está viralizando nas redes sociais, ainfiltração, que está exposta a ex-bela catedral de Nossa Senhora da Conceição, o prédio mais antigo construído na Cidade de Santarém. Por que será que esse pessoal que se prontificou a “destruir” o pouco que restava da nossa Igreja original, não fez um serviço que prestasse?, pois as paredes não são feitas de “pau a pique”, foi na pedra e de grande largura?. Cadê o Conselho Municipal de Cultura e do Patrimônio Histórico Municipal???????Mostra a tua cara!!!!!!!É..,minha Santarém, da minha infância, se acabaram com o ateu Vitória,  alguns casarões antigos, acabaram com as Praças da Bandeira,ornamentadas com estátuas representativas das deusas gregas, num espetacular trabalho de Laurimar Leal e Renato Sussuarana, a Praça do Relógio,(deram até fim no Relógio), A Praça Monsenhor José Gregório, com o Tapajós Bar, com os Benjaminjeiros,da Praça da Matriz. Acabaram com as tuas, praias, Trapiche,  Vera Paz, São Marcos, Maracangalha,  Coroa de Areia, ficou escondida atrás do tal ”tablado pesqueiro” , a da Tecejuta, a da Praça Tiradentes, Carapanari, (de burgueses donatários), os igarapés do irurua, Igarapezinho, do Urumari, Mararu, as Catraias, dos seresteiros ao luar. Até no teu fuso horário já mexeram, agora, estão acabando com comida(gastronomia) mocoronga, sendo substituídas, por  “sandubas” de “Chefs” e ”Churrasquinho de gato”. E assim vai ficando e perdendo as nossas tradições, histórias, lenda, crenças…..Para encerrar, já não se tem “Piracaia”, tem-se lual.  E a nossa “Mugica” está sedo chamada de Caldo de peixe.. ééégua, sai pra lá!. SOU A FAVOR QUE A FEIRA DA COHAB, DEVA PASSAR PARA O MUNICÍPIO DE SANTARÉM, POIS A APRUSAN NÃO TEM CONDIÇÕES DE ORGANIZAR AS SUAS, É PRECISO O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO ESTÁ OCBRANDO. ENTÃO DEIXA O MUNICÍPIO TOMAR CONTA E INVESTIR NAS MELHORIAS DA FEIRA DA COHAB, QUE SERVE OS MORADORES DO BAIRRO DO ENTORNO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *