Falso advogado promete casa no Residencial Salvação e envolve a Caixa Econômica Federal

Algumas pessoas procuraram o Jornal O Impacto para denunciarem as ações de um possível estelionatário. De acordo com elas, Lucio Flavio Morais Dolzanis estaria se passando por advogado e negociando casas (desocupadas) no Residencial Salvação “por debaixo dos panos”. Conforme as vítimas, em sua abordagem, ele cita que recebe apoio de membros da Caixa Econômica Federal. Segundo os denunciantes, ele já teria feito pelo menos 15 vítimas.

De acordo com as vítimas, o golpe ocorre da seguinte forma: elas entram em contato com ele em busca de realizar “o sonho da casa própria” e ele (que se passaria por advogado inscrito na OAB) afirmaria que para isso acontecer elas precisariam dar uma determinada quantia em dinheiro, assim ele conseguiria negociar com membros da Caixa Econômica em Santarém para ter a liberação e documentação das casas.

Quando não viam progresso no processo ilícito, as vítimas buscavam satisfações com Lucio Flavio, que afirmava haver novas burocracias para a liberação das casas e, com isso, mais dinheiro era necessário.

“Ele pede a documentação todinha e leva a gente lá na Caixa (na frente da Caixa, não na parte de dentro) para dizer que está tudo ok. Na primeira vez ele pediu um valor de R$ 1.500,00 e repassamos para ele e depois pediu mais, dizendo ‘me dá o dinheiro que já vai sair o IPTU no nome da pessoa’. Depois ele inventou outra história e repassamos mais R$ 1.000,00 para ele. Depois eu disse que não pagaria mais nada até que ele me apresentasse os documentos da Caixa (e da casa)”, afirma um dos denunciantes.

Vendo que a liberação de uma casa no Residencial Salvação não sairia, as vítimas iam à busca do suposto advogado, que quase sempre não era encontrado. Foi no meio desta procura que muitas delas se conheceram, sendo que algumas afirmam que houve casos em que pessoas perderam neste processo de “liberação de casas” mais de R$ 10 mil, enquanto os próprios denunciantes chegaram a ter de desembolsar R$ 5 mil. Ainda na esperança de conseguir a Casa Própria, muitos deram um voto de confiança para o “negociador”, mas nunca conseguiam o retorno esperado.

“Ele sempre falava lugares alternados para a gente ficar andando feito besta. ‘vai lá na minha casa’, ‘me encontra na Caixa’. Neste dia eu fiquei até uma hora da tarde esperando ele e depois disse que estava em casa. Fomos lá e ele disse ‘ eu prometo, dou minha palavra que amanhã lhe dou resposta (quanto à Casa no Residencial) até 10h, se não eu vou devolver o dinheiro de vocês. Quando foi no dia ele não ligou”.

Cansadas e desiludidas com o sonho da casa própria, as vítimas procuram reaver o dinheiro que haviam gastado neste processo, mas a partir desse momento iniciava-se um novo calvário.

Segundo elas, o Lucio Flavio passou a não mais atender as vítimas do golpe, mudando até mesmo de número. Quando dava resposta, ele estipulava uma data para devolver o valor pego, mas nunca cumpria com a palavra.

Vendo que não conseguiriam reaver o valor tão facilmente, as vítimas conseguiram fazer ele assinar um documento, oficializado em cartório, comprometendo-se a pagar o valor devido (cerca de R$ 5 mil) em duas parcelas. Mesmo assim, a primeira parcela já está atrasada e sem previsão, já que o mesmo não deu mais retorno a nenhum dos denunciantes.

Em consulta ao Cadastro Nacional dos Advogados (CNA), da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o nome de Lucio Flavio não consta – possivelmente corroborando para as acusações de se passar por advogado licenciado.

FALSO ADVOGADO USA CONTA DA ESPOSA PARA APLICAR GOLPE:

Pouco tempo depois das primeiras denúncias do possível esquema de estelionato, outras pessoas procuraram o Jornal e disseram que também foram vítimas deste mesmo golpe. O mais recente denunciante não reside em Santarém, mas afirma que chegou a dar para Lucio Flavio Morais Dolzanis mais de R$ 5 mil em um período de pouco menos de seis meses , sendo que o dinheiro era sempre transferido para a conta da esposa do advogado, Marly Rego de Sousa.

De acordo com a vítima, por ser natural de Santarém, ela quis comprar uma casa para eventuais vindas à cidade. Foi neste momento que ficou sabendo de um “advogado” que conseguia facilitar a compra de um imóvel no Residencial Salvação. Após a procura, Lucio Flavio teria ligado para o denunciante e afirmado que conseguiria uma casa para a pessoa se ela desembolsasse R$ 8 mil, sendo R$ R$ 1.500,00 só de entrada.

“Dei meu telefone para uma pessoa e ela passou para ele e ele me ligou. Disse ‘eu consigo a casa pra ti, o preço é R$ 8 mil para agilizar a documentação todinha, é tudo legal, você vai assinar o documento na Caixa Econômica, não é nada comigo, é só para agilizar a documentação junto com o pessoal da Caixa’. Perguntei como íamos fazer e ele disse ‘tu me manda R$ 2 mil para eu já dar entrada na documentação’. Disse que não tinha, mas consegui mandar R$ 1.500,00”, relata a vítima.

Segundo a denúncia, sempre que transferia dinheiro para Lucio Flavio tinha de mandar o valor pela conta de um terceiro, que de acordo com a vítima seria esposa do dito advogado. Os dados bancários fornecidos pelo autor da denúncia indicam que a esposa do possível estelionatário se chama Marly Rego de Sousa. Em prints de conversas entre acusado e acusador, Lucio Flavio chegava a afirmar que não tinha conta “por não trabalhar com bancos”.

“Gastei mais R$ 2 mil e pouco de passagem para a minha esposa assinar o contrato aí na Caixa, porque ele mandou ir direto lá. Chegou lá e ele não compareceu, ela voltou. Nesse período eu tive um infarto, estava no hospital, e ele me pedindo dinheiro”, afirma a vítima.

A fraude foi descoberta pela vítima apenas na segunda vez que a esposa dele veio para Santarém. Com isso, ele mesmo veio a Santarém (no mês de abril) à procura de Lucio Flavio, que sempre inventava uma desculpa para não se encontrarem. Após muita insistência, o possível estelionatário ainda devolveu R$ 1 mil, mas teria sumido novamente e não dado mais satisfações do restante que ainda devia.

Tendo de ir embora de Santarém novamente, o denunciante procurou um advogado (de verdade dessa vez) e deixou o caso nas mãos dele, assinando até mesmo uma procuração. A vítima afirma que busca reaver o dinheiro que gastou e pede uma punição ao suposto advogado, tudo de acordo com a justiça.

“Nessa semana ele me ligou aqui, já de outro número pedindo o telefone do advogado. Disse que tava sem dinheiro e tal e falei ‘não tenho nada a ver com a tua vida, se vira com o advogado. Disse que tinha um carro (possivelmente para venda e assim possível pagamento) e depois era uma moto, todo tempo ele fica mentindo. Na verdade ele é um ferrado”, enfatiza o denunciante.

LUCIO FLAVIO NEGA: A reportagem do Jornal O Impacto entrou em contato com Lucio Flavio Morais Dolzanis e o questionou sobre as acusações feitas a ele. O mesmo – que afirmava não estar em Santarém naquele momento – negou todas elas, mas se contradisse pouco depois ao afirmar que está fora da cidade para conseguir resolver esta situação e devolver o valor que recebeu dos denunciantes.

Um comentário em “Falso advogado promete casa no Residencial Salvação e envolve a Caixa Econômica Federal

  • 12 de agosto de 2019 em 17:33
    Permalink

    Me deve 9 mil reais ..mentiroso..e usa a conta da esposa dele da caixa economica suelly rego

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *