Polícia Civil de Santarém investiga estelionatários que utilizam site OLX para aplicar golpes

O número de golpes de estelionato em Santarém tem crescido nos últimos tempos e das formas mais variadas. Um dos que mais têm feito vítimas da cidade é feito pelo aplicativo da OLX, shopping virtual em que os internautas podem vender e comprar quaisquer produtos. Isso é o que afirma o delegado da Polícia Civil de Santarém, Nelson Nascimento, que afirma ver vantagens no aplicativo, mas também ressalta para os perigos de negociar com desconhecidos.

“Os estelionatários usam o aplicativo OLX, é o que mais eles usam. Não que o aplicativo seja ruim, não é isso, é uma ferramenta excepcional para quem quer vender seu imóvel e outros bens, porém os estelionatários – que na maioria das vezes são indivíduos que estão presos até no Ceará, Belém, Minas, São Paulo e Rio – usam o aplicativo para ter contato com quem quer vender algo, como carro”, relata o delegado.

PASSO A PASSO DO GOLPE: O golpe mais recente que está sendo aplicado em Santarém funciona da seguinte forma: Uma pessoa que anuncia algo na OLX – como um carro, por exemplo – é contatada pelo estelionatário, que afirma estar interessado no veículo, mas que para comprá-lo precisa que o anunciante retire o veículo das vendas do aplicativo. Assim que a pessoa aceita, o golpista usa a imagem do carro do vendedor e começa a o anunciar por um valor ainda menor, chamando a atenção de outros interessados – pois o preço é bem abaixo do mercado.

Nesse ponto da história entra a pessoa interessada no veículo anunciado falsamente pelo golpista, que afirma que o veiculo está com um amigo ou parente (o verdadeiro dono, na verdade, que também não sabe de nada) e que o interessado pode ir verificar o automóvel. O real proprietário do carro é iludido pelo estelionatário de que ele está adquirindo o veículo para dá-lo em pagamento de parte de uma dívida que possui com uma terceira pessoa, que é na verdade o comprador, também iludido. O golpista convence também o comprador de que está vendendo o veículo por preço abaixo de mercado porque o recebeu de terceiro, que na verdade é o vendedor original, como pagamento de dívida. Com comprador e vendedor enganados, o golpista vai para o último passo da negociação fraudulenta: combina um encontro entre as partes enganadas – comprador e vendedor – e  convence ambos a mentirem um para o outro. Ambos são convencidos pelo golpista a não mencionarem o preço da negociação e se passarem por parentes do estelionatário. Por fim, o estelionatário convence o vendedor a entregar o veículo ao comprador antes de receber o valor, enquanto que o comprador é convencido a depositar o dinheiro em uma conta de um laranja – possivelmente associado ao estelionatário. Com o depósito realizado na conta, o golpista desaparece e apenas aí é que ambos descobrem que foram vítimas de um calote.

“Quase todo dia é uma ocorrência desse tipo de golpe. Já houve pessoas que perderam R$ 60 mil, R$ 40 mil, a última que veio aqui havia perdido R$ 50 mil. São pessoas que foram enganadas e que compraram um carro pelo aplicativo. O que nos orientamos? Que as pessoas procurem uma agência, alguém da cidade para fazer negócio, sem intermediário. O aplicativo é muito bom para se trabalhar, eu mesmo já usei, mas só que os estelionatários vêm de fora e começam a aplicar golpes”, ressalta o delegado Nelson.

OUTROS TIPOS DE GOLPES PELA OLX: De acordo com ele, este tem sido o golpe mais comum dentro de aplicativos de compra e venda, mas também há outros, como, por exemplo, autenticação bancária. Outra situação que tem ocorrido é indivíduos oferecendo veículos que estão apreendidos no Detran, quando na verdade não estão. O golpista se passa por funcionário do Detran, fazendo a venda do veículo, que na verdade nem existe. Casos como esse reforçam a necessidade de se ter cuidado ao comprar ou vender algo, cabendo a quem quer negociar, procurar meios confiáveis para adquirir ou se desfazer de algo.

“Essas vendas, se não forem em um leilão oficial de motocicletas – que foram apreendidas pelo Detran – é crime. Essas vendas particulares, direcionadas como eles fazem, não existem. Muitas pessoas em Santarém e até em cidades vizinhas têm sido enganadas por um indivíduo que, segundo informações que já temos dele, está sempre se passando por funcionário do Detran para venda de veículos que não existem. Temos uma investigação em andamento e pretendemos colocar ele na cadeia, principalmente esse que usa o órgão público para poder aplicar golpes. Que fique claro, esse indivíduo não é funcionário público e não tem nenhuma ligação com o Detran”, afirma o delegado. Outro golpe também registrado em Santarém também envolve aplicativos de compra e venda, mas trabalha principalmente com dados deixados pelos usuários no celular. Segundo a polícia, indivíduos conseguem se passar por colaboradores da OLX, dando início ao golpe para roubar dinheiro da vítima.

“Tivemos um caso recente que os golpistas conseguiram mandar uma mensagem se intitulando como da OLX e pediram um código do telefone da vítima, que passou para eles. Os golpistas usaram o código para entrar no celular da vítima e fizeram vários pedidos de empréstimo usando os dados da vítima. Por isso temos de estar preparados, pois hoje a maioria dos crimes são virtuais. Temos uma delegacia especializada neste tipo de crime em Belém e alguns casos nós mandamos para lá. Isso está ficando comum em Santarém”.

PODER DE CONVENCIMENTO DOS GOLPISTAS: Para quem acompanha de fora tais situações, parece impensável cair em golpes como esses, mas os estelionatários são tão bons no crime que cometem que o até os mais instruídos chegam a cair na lábia deles. Para o delegado, não importa o nível social ou de escolaridade das pessoas, os golpistas se apresentam de forma tão convincente que apenas prestando muita atenção aos detalhes que é possível escapar de um golpe.

“Esses estelionatários são muito bons no que fazem, no crime. Eles trabalham de uma forma que se você não estiver preparado, você cai no golpe, pois eles usam todos os argumentos fraudulentos para poder lhe enganar. Isso já aconteceu com pessoas aqui da nossa cidade, pessoas que têm uma boa instrução, que sabem como negociar, mas que foram íitimas desses indivíduos porque eles são muito bons. Se você for uma pessoa honesta, trabalhadora e se depara com um indivíduo estelionatário, tem que tomar cuidado porque ele vai usar de tudo para te enganar, ressalta Nelson Nascimento.

INVESTIGAÇÕES E POSSÍVEIS PUNIÇÕES: De acordo com o Delegado, investigações estão sendo feitas para prender todos estes que estão aplicando golpes nos santarenos via internet. Quando forem presos, os acusados terão inúmeros crimes para responder, tendo em vista a quantidade de vítimas que já fizeram.

“Criminosos desse tipo devem responder por estelionato, falsidade ideológica – já que eles usam identidade de pessoas que não têm nada com tudo isso. Há também a questão da conta, porque esse dinheiro é depositado na conta de um laranja e ele também responderá por ter fornecido a conta dele para que esse dinheiro de crime”.

SUSPEITOS DE OUTROS ESTADOS: Alguns dos suspeitos não residem em Santarém, sendo que a polícia trabalha com a possibilidade de muitos estarem no Ceará, Rio de Janeiro e São Paulo. No entanto, as autoridades também não descartam que os estelionatários estejam trabalhando em conjunto com pessoas da cidade.

“Sempre tem, principalmente quando se trata daqueles que agem em prisão. Antigamente inventavam sequestro, agora passaram a usar essa coisa de venda de carros e pelo golpe em si não tem como ser uma só pessoa, são vários que trabalham em equipe. Um das formas para acabar com isso seria proibir a ligação de aparelhos celulares dentro dos presídios, o que faria que muitos golpes deixassem de acontecer. Sabemos que são de dentro das casas penais que saem muitos golpes”, finaliza o delgado Nelson

Um comentário em “Polícia Civil de Santarém investiga estelionatários que utilizam site OLX para aplicar golpes

  • 12 de agosto de 2019 em 09:46
    Permalink

    Meus amigos,

    Eu fui vitima desse site OLX quando publiquei meu carro Ford Hanger Prata para vender. A Gangue foi na minha casa, colocou a arma na cabeça do meu empregado, amarrou ele em benfica/benevides e até os dias de hoje meu carro desapareceu e não vejo empenho da segurança pública em recuperá-lo.
    Tenho as fotos de todos os bandidos que agiram e nada da policia descobrir.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *