Garimpeiro mata homem em Itaituba, confessa crime e responderá em liberdade

João Carlos Fonseca – conhecido vulgarmente como João Preto – matou no dia 27 de julho Alexandre Jesus Martins – vulgo Tubaína – a golpes de facão no Garimpo Massaranduba, em Itaituba. O acusado se escondeu por duas semanas, se apresentou na delegacia de polícia da cidade, confessou o crime e foi liberado para responder o crime em liberdade, pois o flagrante havia passado.

Segundo o depoimento a Polícia, o acusado afirma que estava em seu barraco no Garimpo, quando foi questionado por Alexandre Jesus sobre a posse da terra na qual trabalhava. A vítima queria que João Carlos saísse do local e como ele disse não, Alexandre Jesus puxou a arma para atirar.

De acordo com o acusado, ele foi atingido por um tiro na mão. Após isso, João conseguiu pegar um facão e entrou em luta corporal com Alexandre, que efetuou mais dois tiros. Como nem todos os tiros acertaram João Carlos, ele conseguiu acertar vários golpes na vítima.

Para a polícia, João Carlos disse que se escondeu na mata por todo esse período com medo de ser alvo de uma vingança dos familiares da vítima. Contrariando o depoimento do acusado, um funcionário da vítima afirma que Alexandre foi conversar com João, pois ele estaria colocando máquinas em terras que pertenciam a Alexandre. Segundo depoimento, João Carlos era quem teria começado a briga.

As investigações sobre o caso continuam e João Carlos responderá em liberdade.

RG 15 / O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *