“João de Deus do Pará” é preso acusado de estuprar mulheres em rituais de cura

Cristinaldo Lima, vulgo “Zeca Brás”, foi preso pela Polícia Civil do Pará acusado de estuprar mulheres durante sessão de cura espiritual em Novo Repartimento, município do sudeste paraense. A ação policial foi realizada na manhã desta terça-feira, 29.

De acordo com a Polícia Civil, Zeca se apresentava às vítimas como curandeiro e praticava os crimes sob o pretexto de realizar rituais espirituais. Assim, o “João de Deus” do Pará, ameaçava as mulheres com arma de fogo e ingestão forçada de bebidas alucinógenas. Além disso, o acusado teria cometido diversos estupros.

As vítimas contaram aos policiais que eram ameaçadas. Segundo elas, Zeca dizia iria lhes “lançar trabalhos”.

Cristinaldo vai responder pelos crimes de estupro de vulnerável, registro não autorizado da intimidade sexual, violação sexual mediante fraude, ameaça e estelionato em detrimento de várias vítimas da cidade do interior do Pará.

Ainda segundo a Polícia Civil, o suspeito filmava e fotografava secretamente os atos sexuais entrava em contato com as vítimas e divulgava ou ameaçava divulgar os registros caso elas denunciassem ou não se submetessem mais aos desejos do estuprador.

Além dos crimes sexuais, Zeca também está sendo acusado de apropriava-se de joias de ouro e dinheiro em espécie, sob a alegação de benzer os objetos das vítimas, sem jamais devolvê-los aos proprietários.

O nome da operação que resultou na prisão é “Zeca de Deus”, em alusão a um famoso caso ocorrido em Goiás, em que um líder espiritual praticou diversos crimes sexuais sob as mesmas justificativas.

A Polícia Civil acredita que mais vítimas poderão surgir após a prisão do indivíduo, o qual será encaminhado à comarca de Novo Repartimento assim que possível.

Fonte: Ascom/Polícia Civil do Pará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *