Prefeita de Placas vira alvo de CPI que investiga licitação milionária

A gestão da prefeita do município de Placas, Raquel Possimoser, se tornou alvo de investigação da chama “CPI das Máquinas”. De acordo com as primeiras informações, uma empresa vencedora de processo licitatório para aluguel de maquinários, não possuí sequer Alvará de Funcionamento.

Para os parlamentares que integram a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), o fato da empresa LOC – Serviços de Locação, não possuir o documento, a impediria de participar da licitação. Conforme narram na justificativa da CPI, a situação apresenta “indícios que a mesma é uma empresa fantasma, criada com o único objetivo de roubar os cofres públicos”.

Compõem a CPI os vereadores: Denilson Rodrigues Amorim (Presidente); Nelson Fetisch (Relator); e Evaldo Lima Machado (Membro). Contratos milionários estão sobre investigação, com objetivo averiguar possíveis irregularidades praticadas no processo licitatório referente ao Pregão Presencial nº. 005/2019, bem como os pagamentos dele derivados.

A CPI de imediato solicitou a prefeitura: Cópia integral do Processo Licitatório, dos contratos e dos pagamentos efetuados. De acordo com os vereadores, são inúmeras as possíveis irregularidades, tais como: A) Pagamento de altos valores em aluguéis de máquinas que não prestaram qualquer serviço, citando como exemplos, um rolo compressor, motoniveladora e tratores esteiras; B) Pagamentos realizados a empresas com fortes indícios de serem na verdade “empresas fantasmas”, criadas apenas para lesar os cofres públicos.

Ainda de acordo com os parlamentares, no Portal da Transparência da Prefeitura de Placas, não constam as informações sobre o processo licitatório em questão. O que fez com que eles solicitam-se a chefe do executivo, porém, o material encaminhado foi considerado insatisfatório.

“Diante da ausência da verdade, no documento enviado a esta casa de leis pela prefeita, o vereador Nelson Fetisch, diligenciou junto à prefeitura de Itaituba, a fim de verificar a legalidade de uma das empresas que participou e venceu o Pregão em questão. Qual foi a surpresa do parlamentar ao receber da Prefeitura de Itaituba documento indicando que a empresa LOC Serviços de Locação EIRELI – JS Empreendimentos, sequer detém Alvará de Funcionamento de 2019”, expõe trecho do pedido de abertura de CPI protocolado junto a Mesa Diretoria do Poder Legislativo de Placas.

OUTRAS DENÚNCIAS: Esta não é a primeira vez que a gestão da Prefeita Raquel Possimoser tem possíveis irregularidades vindas à tona. Questões relacionadas ao pagamento de combustível, funcionários fantasmas e supostas arbitrariedade na área da saúde. Em 2018, usando a Tribunal da Câmara Municipal de Placas, o vereador Nelson Fetisch denunciou o caso de servidores com a mesma função, que recebem salários com valores diferentes, segundo ele, sem justificativa plausível. Citou também, possíveis esquemas, relacionados com a Casa de Apoio dos pacientes do SUS de Placas, em Santarém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *