Juíza vê prisão ilegal e põe em liberdade suspeito de sequestrar criança; corregedorias das polícias civil e militar receberão relatos de agressões

A Juíza de Direito Substituta da Comarca de Santarém, Juliana Fernandes Neves, decidiu pelo relaxamento da prisão de Josafá dos Santos Tavares, preso na segunda-feira (16), suspeito de sequestro de uma criança de 5 anos.

Após argumentação da defesa do preso e ouvir o Ministério Público, a magistrada considerou a prisão em flagrante eivada de ilegalidade.

Também encaminhou Josafá, sob custódia do Estado, para atendimento médico hospitalar, pois o mesmo apresenta hematomas e encontra-se com fratura no braço.

Ainda conforme determinações da Juíza, os fatos narrados na audiência de custódia, deverão ser encaminhados as Corregedorias das policiais civil e militar, uma vez que há indícios do preso ter sofrido agressões dentro do sistema prisional governamental.

Prisão:Uma operação conjunta da Polícia Civil e Polícia Militar, prendeu na madrugada de segunda-feira(16) Josafá dos Santos. De acordo com informações , ele e a criança(suposta vítima de sequestro) foram localizados na comunidade Bom Jesus, quilômetro 101, da Rodovia Santarém-Cuiabá (BR-163).

Josafá teria sequestrado no fim da tarde de sábado (14), Isabele Antunes do Nascimento, de 5 anos, que reside com mãe no bairro Vitória Régia, grande área da Nova República. Conforme a polícia, eles estavam se deslocando para a Comunidade de Pirinhas. O suspeito foi conduzido para a Delegacia de Atendimento à Criança e ao Adolescente (DEACA) e a vítima, apesar de aparentar estar bem, foi encaminhada a UPA 24 horas.

RG 15 / O Impacto

2 comentários em “Juíza vê prisão ilegal e põe em liberdade suspeito de sequestrar criança; corregedorias das polícias civil e militar receberão relatos de agressões

  • 19 de dezembro de 2019 em 09:49
    Permalink

    Essa mãe também era pra esta presa, esse ai pegou a criança porque ela que entregou, deveriam dar uma pisa nela também pra aprender a ter responsabilidade.

    Resposta
    • 19 de dezembro de 2019 em 12:41
      Permalink

      Rosilene , não perde tempo !Faz denúncia no Conselho Tutelar mais perto de sua casa pois mesmo que a criança seja de outra circunscrição, os Conselhos Tutelated repassam as informações entre eles. Então, Rosilene, vc pode ir ao Ministério Público ESTADUAL , não tenha vergonha muito menos medo, pois o Ministério Público ESTADUAL é a CASA DO POVO, é a nossa casa. Vá lá , leve seu RG e diga que vc quer fazer uma denúncia sobre uma criancinha que está penando nas mãos da mãe. Vc pode dizer lá que quer manter sigilo de sua identidade. Basta fazer isso pois na recepção do Ministério Público, vão lhe encaminhar para o setor adequado. Então, Rosilene, vc pode fazer denúncia anônima, sim , ligando de um orelhão pata o DISQUE 100 . Tem orelhão em rodoviária, aeroporto…procure que tem. Vc liga e diga que vc sabe de uma criança que mora na cidade de Santarém, Pará, que mora com a mãe, diga o endereço e tudo o mais que vc sabe, da criança que sofre nas mãos da mãe… diga o que vc souber ; é importante dizer o local , endereço da criança, onde vc viu os maus tratos, tortura… Tem que ter o ENDEREÇO da criança vítima, pode ser endereço da casa ou da escola da criança. O nome da criança é BOM informar pois facilitará a ação do Conselho Tutelar , da Polícia ,do Ministério Público , … . Rosilene, pra fazer denúncia anônima leve papel e uma caneta pois a telefonista vai te dar um Número de Protocolo referente a denúncia que vc fez . Este Número de Protocolo vc guarda pois se passar o tempo razoável de 15 a 20 dias e vc não ver nada, vc vai de novo a um orelhão liga para o número 100 e dá esse Número de Protocolo e diz que quer saber o que houve e vão lhe dizer . Faça isso . Toda pessoa que sabe de algum crime contra uma criança pode fazer isso. Deus está vendo sua atitude….Vc pode ser a única salvação de uma criança, se vc sabe de algo criminoso, denuncie . Deus vai retribuir sua atitude pra vc ou para alguém que vc ama (um filho , neto , bisneto … ) . Abraço.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *