Artigo – O estranho Natal norte-americano que causa perplexidade

Por Oswaldo Bezerra

Tudo parece ótimo nos Estados Unidos, não é mesmo? Saiu o novo filme de Guerra nas Estrelas, logo após o estrondoso sucesso do filme “Coringa”. Os preços das ações atingiram de novo um outro recorde histórico, e os norte-americanos gastaram mais dinheiro em presentes de Natal este ano do que nunca antes. Há relatos de que este é o melhor momento para estar vivo, em toda a história norte-americana, e os anos que estão à nossa frente serão ainda melhores.

 

Por outro lado, alguns dados mostram que os gringos vivem um momento de desmoronamento de sua sociedade. Jogar ainda mais dinheiro em seus problemas não trará solução. Os Estados Unidos atingiram a sua maior taxa de suicídio de sua história (47 mil suicídios e 1,4 milhão de tentativas). Os norte-americanos estão lutando contra sua pior crise histórica de drogas. De acordo com o CDC (Centers for Disease Control and Prevention), mais de 115 milhões de norte-americanos têm DST.  Nos EUA vive a maior porcentagem de filhos que vivem com pais solteiros em relação a qualquer outra nação do mundo inteiro. Convenhamos, dizer que esta é uma era de ouro na história da norte-americana é no mínimo ilusória.

 

Mas claro, o mercado de ações tem subido nos últimos dias, e isso é uma coisa muito boa para o capitalismo norte-americano. Os investidores estão investindo seu dinheiro em ações porque acreditam que os EUA têm um futuro brilhante. Quando esse otimismo desaparecer, os preços das ações entrarão em colapso, e então o que terão os gringos para se orgulhar? O tecido da sociedade norte-americana se deteriora aceleradamente.

 

Como fruto desta deterioração, o Natal estadunidense gerou acontecimentos bizarros. Vamos em seguida ver 10 exemplos de notícias do Natal norte-americano que deixa qualquer um perplexo.

 

Número 1

Dois grinches (seres que odeiam o Natal) reais tentaram arruinar o Natal de várias pessoas na Califórnia, antes que a polícia os prendessem. De acordo com uma reportagem, eles foram pegos com 100 malas roubadas de viajantes que foram passar o Natal com familiares.

 

Número 2

O Natal é conhecido como a época dos presentes, mas um velho de 65 anos, no Colorado, decidiu que seria bom presentear com dinheiro de banqueiros. Ele roubou milhares de dólares de um banco e saiu pelas ruas presenteando mendigos e gritando “Feliz Natal!”.

 

Número 3

Mais notícias vindas do Colorado. Lá, um grupo de estudantes do ensino médio foi forçado a recitar poesias que continham o culto a Moloch. A mesma entidade onde um email rakeado de Hillary Clinton fazia menção a um despacho que ela teria feito. Será que a “separação de igreja e estado” não se aplica mais nos EUA? Talvez sim, já que a escola está sob investigação.

 

Número 4:

San Francisco nos EUA é conhecida por ser a primeira cidade do mundo onde todos os táxis faliram por conta do UBER. Logo após a falência da última empresa de táxi a UBER aumento sua tarifa em 700%. San Francisco também é conhecida como depósito de lixo humano. São milhões de mendigos vivendo nas ruas. Um morador de rua decidiu que também não há problema em defecar no meio de uma mercado.

 

Número 5

Neste Natal foi lançado nos EUA os “lançadores de peido” que se tornaram um dos brinquedos mais populares dos EUA . O fedor do lançador de peidos é incrivelmente preciso e orgânico. É da marca WowWee.

 

Número 6

Na Flórida vem o exemplo Natalino menos solidário. O que ocorreu lá foi que um homem tentou arrombar a porta do banheiro de um bar com um machado. O Gabinete do Xerife do Condado de Okaloosa prendeu Jason Godwin, de 39 anos, em plena festa Natalina por agressão agravada com uma arma mortal, sem intenção de matar e negligência culposa.

 

Número 7

Enquanto você lê este artigo deve lembrar do Natal seguro e acolhedor dentro de uma residência, com uma ceia Natalina. Já nos EUA meio milhão de pessoas passaram o Natal sentido o frio do seu intenso inverno, nas ruas. O governo norte-americano, que possui o maior PIB nominal do mundo, estima que 553.000 dos seus cidadãos sejam desabrigados. Um terço desses são famílias com crianças pequenas.

 

Número 8

Um rapper em Los Angeles decidiu que a melhor maneira de lidar com o problema dos sem-teto era subir em um prédio e jogar dinheiro para eles. O artista, cujo nome verdadeiro é Jonathan Michael Porteris, é conhecido pela tatuagem de Benjamin Franklin na bochecha e por um punhado de faixas de sucesso que atingiram o status viral nos últimos anos. Isso não consciência social.

 

Número 9

Fornecer creche para os pais que trabalham é aparentemente bastante lucrativo se você os colocar como sardinhas. Quando a polícia investigou uma residência suspeita em Colorado Springs, eles encontraram 26 crianças e dois trabalhadores adultos escondidos atrás de uma parede falsa que levava a um porão, onde descobriram 26 crianças, 20 a mais do que a licença permitia. Todas tinham menos de 3 anos, informou a polícia.

 

Número 10

Por último, o pior drama que enfrentam os norte-americanos hoje em dia, o suicídio. O Natal é um dos momentos mais difíceis do ano. E quando a pressão aumenta demais, infelizmente algumas pessoas se rompem completamente. No dia de Natal, uma mãe de 40 anos em Boston jogou os seus dois filhos pequenos, um de 4 anos e outro de 16 meses, do nono andar. Depois, ela mesma se jogou.

 

O suicídio é algo trágico, nunca deveria ser a solução para nada. Há muito pelo que viver. A sociedade estadunidense como as demais sociedades correm, incansavelmente, em busca de ilusões que realmente não importam. Com as políticas de perdas de direitos previdenciários e trabalhistas, em todo o mundo, é provável que as taxas de suicídios aumentem ainda mais. O que a sociedade precisa não é de acumular dinheiro. O que realmente precisam é de mais fé, mais esperança, mais amor, e mais solidariedade. Tudo isso em falta nos dias de hoje por conta de um capitalismo que se torna cada vez mais selvagem.

RG15/O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *