Chega a duas toneladas o total de cocaína apreendida em Mosqueiro

A Polícia Civil do Pará (PCPA), com apoio da Guarda Municipal de Belém (GMB), apreendeu na tarde desta segunda-feira, 17, mais uma tonelada de cocaína em uma chácara na Estrada do Pneu Azul, no distrito de Mosqueiro, na Região Metropolitana de Belém. Esta é a segunda tonelada da droga apreendida em menos de 24 horas no mesmo local, resultando na maior apreensão de cocaína feita na história do Pará, por todas as forças de segurança pública.

No total, as duas toneladas da droga apreendidas estão avaliadas em torno de R$ 50 milhões. Até o momento, duas pessoas foram presas.

A apreensão faz parte da operação “Narco II”, deflagrada no último final de semana, após investigações iniciadas em outubro do ano passado. De acordo com informações da Polícia Civil, um dos presos durante a operação foi um peruano identificado como James Schica, que já havia sido preso pela Polícia Federal em 2009, na posse de 74 quilos de cocaína e alguns fuzis. O outro foi o paraense Luiz Evito dos Santos Carvalho, de 33 anos, natural de Belém.

Em coletiva de imprensa realizada na noite desta segunda-feira (17), o delegado geral de Polícia Civil, Alberto Teixeira, informou que no último domingo, 16, após o início das investigações, um dos envolvidos foi preso por uma equipe de policiais civis na posse de cerca de 50 quilos de cocaína. A partir de depoimentos, os policiais conseguiram chegar à chácara, localizada a 20 quilômetros do centro de Mosqueiro, onde foi encontrada a primeira tonelada da droga.

Ainda de acordo com o delegado geral, como já era tarde da noite, a estrada era ruim e os policiais encaminhados ao local já estavam esgotados fisicamente, a Polícia Civil decidiu dar continuidade às diligências na manhã desta segunda. “Encaminhamos mais uma grande equipe de policiais civis para a área, e contamos com o apoio da Guarda Municipal, que levou cães farejadores treinados. Isso possibilitou que encontrássemos mais três grandes buracos, onde os colegas informaram existir a possibilidade de haver mais uma tonelada e meia, o que somaria uma carga total de duas toneladas e meia”, disse Teixeira.

A suspeita é de que a droga apreendida teria como destino outros países, e que o Pará seja uma possível rota para o tráfico internacional. Além da droga, a Polícia Civil apreendeu um barco, provavelmente usado para transportar a droga até o local onde foi enterrada, além de um automóvel e vários aparelhos celulares. “Pequenos barcos levavam a droga para embarcações maiores em alto mar, que por sua vez transportavam a carga para outros países”, finalizou Alberto Teixeira.

Fonte: O Liberal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *