A indignante saga de quem espera por cirurgia em Santarém

“É preciso uma ação urgente e imediata para ajudar os pacientes. Não podemos aceitar tanto sofrimento”, assim declarou João Batista Santos, cujo pai passa momentos difíceis à espera de cirurgia ortopédica.

“Nossos governantes têm que sair de seus escritórios, e buscar resolver esse problema. Até quando vamos ficar vendo o tempo passar, vivenciando essas dificuldades que parecem não ter fim”, falou indignado.

Diante da inércia do Poder Público, a população não vê outra solução, a não ser procurar o Ministério Público para providências. É o caso de Thiago de Oliveira Pinto, morador da Passagem Amazonas, bairro do Caranazal. Ele sofreu acidente de trânsito no dia 12 de setembro de 2019, onde fraturou o braço esquerdo. No atendimento no Hospital Municipal de Santarém (HMS), após realizar o exame de raio-x, os médicos diagnosticaram fratura no rádio, o qual seria necessário uma cirurgia. O paciente protocolou a solicitação da cirurgia no dia 09/12/2019. Desde então, segue na fila esperando a cirurgia indicada. Segundo ele, devido à demora apresenta como sintomas dores no braço, com dificuldade em movimentar a mão. São 5 meses que o paciente espera pela cirurgia, a qual deve ser realizada no Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA).

Outro caso que revela a dificuldade enfrentada pelos pacientes que precisam de cirurgia em Santarém e Região é o da senhora Adelina Silvana Farias Neves, 55 anos. Ela sofreu acidente doméstico, onde fraturou o punho. No dia do acidente, ela foi atendida no HMS, onde recebeu solicitação de cirurgia.  Passado um mês de protocolada a solicitação, não obteve um agendamento para realização. A paciente amarga dias difíceis, com dores no local, com inchaço, estando impossibilitada de exercer atividades diárias.

PROJETO DE LEI OBRIGA PUBLICAÇÃO DA LISTA DE ESPERA: No mês de fevereiro, os deputados estaduais, aprovaram, em 1.º turno, o projeto de Lei de autoria do deputado Jaques Neves (PSC), médico cardiologista, que estabelece a publicação na internet da lista de espera dos pacientes que aguardam atendimento nos serviços públicos de saúde do Estado e dos municípios do Pará.

Os pacientes da rede pública do Estado do Pará vão poder acompanhar em sítio eletrônico oficial na rede mundial de computadores a lista de espera atualizada dos pacientes que estejam aguardando atendimento dos serviços públicos de saúde – consultas, exames, intervenções cirúrgicas e outros procedimentos – prestados pelos referidos entes públicos – Estado e municípios. As listas de espera serão únicas por especialidade, em cada ente gestor, e devem ser atualizadas no mínimo uma vez por semana.

Pelo projeto a divulgação das informações observará o direito à privacidade do paciente, que poderá ser identificado pelo número do Cartão Nacional de Saúde – CNS ou pelo Cadastro de Pessoas Físicas – CPF. A lista deverá ser fornecida nominalmente pelos entes gestores do SUS sempre que solicitada pelos membros do Ministério Público, Comissões de Saúde da Assembleia Legislativa e Câmaras Municipais, Comissão de Saúde da Ordem dos Advogados do Brasil, Auditorias do Sistema Único de Saúde e outros órgãos de controle.

Para o deputado Neves, o atendimento dos pacientes deverá seguir rigorosamente a lista de espera, na ordem cronológica de inscrição dos mesmos, salvo nos procedimentos emergenciais ou prioritários, assim justificados por profissional competente. “Sempre que  houver violação da ordem cronológica de inscrição na lista de espera, por imposição legal, judicial ou prioridade técnica, o sistema gestor manterá o nome priorizado na lista, mas fará registrar a informação e justificativa médica ao lado do nome da identificação do paciente beneficiado com a preferência” explicou.

Um comentário em “A indignante saga de quem espera por cirurgia em Santarém

  • 13 de março de 2020 em 12:23
    Permalink

    E Haja propaganda enganosa desse HRBA, que tem excelência em atendimento, que é referência no estado do Pará e no Brasil.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *