Sespa confirma exame positivo para Covid-19 em idosa que morreu em Alter do Chão

No início da tarde de quarta-feira, 1º de abril, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde Pública (Sespa), confirmou a primeira morte causada pelo novo coronavírus, ocorrida em 19 de março. A vítima é uma mulher de 87 anos, moradora de Alter do Chão, em Santarém. De acordo com a nota emitida pela Sespa, suas condições de saúde a mantiveram acamada em casa, e recentemente ela teve contato com pessoas vindas de fora do Pará.

Uma amostra foi coletada e o exame foi realizado em laboratório privado, tendo sido a Saúde Estadual notificada da morte suspeita pela secretaria de Saúde do município somente após o óbito, no dia 25 de março. A partir desta data, a Sespa conduziu o inquérito epidemiológico e concluiu por validar o falecimento por Covid-19.

Antes da informação publicada pela Sespa, o município de Santarém, oficialmente, não havia registrado nenhum caso confirmado. A divulgação do óbito acabou trazendo muitas especulações. Questionamentos ganharam força nas redes sociais e grupos de WhatsApp, em áudios e vídeos, especialmente, de pessoas, que seriam familiares da idosa, negando a informação.

Diante dos questionamentos, a Sespa publicou o resultado do exame, bem como a certidão de óbito da idosa, os quais comprovariam a contaminação pelo Coronavírus. Ainda na tarde quarta, a prefeitura de Santarém, promoveu coletiva de imprensa, para detalhar o diagnóstico.

“Temos compromisso com a verdade. Ninguém vai esconder absolutamente nada da população de Santarém”, afirmou o prefeito Nélio Aguiar, durante coletiva, ao confirmar o anúncio da Secretaria de Estado de Saúde de Pará (Sespa) do primeiro caso e, infelizmente, o primeiro óbito, no município, decorrente da Covid-19, provocada pelo novo Coronavírus. De acordo com a Sespa, a vítima fazia parte do grupo de risco e seu exame foi feito a pedido de um médico particular a um laboratório privado.

Nélio apresentou na coletiva e leu o exame realizado em laboratório privado, localizado em Belo Horizonte (MG). No entanto, de acordo com a Sespa e o gestor santareno, o resultado foi notificado apenas no último dia 25/03, após o óbito.

“A partir desse momento, nós começamos a fazer uma investigação epidemiológica, porque quando tivemos conhecimento desse exame, não existia a notificação deste caso. Foi um caso atendido por um médico, em domicílio. O profissional suspeitou, solicitou o exame, ele foi para Belo Horizonte e só tomamos conhecimento quando chegou a nossas mãos. O material coletado foi encaminhado direto para BH e até então não tínhamos nenhuma informação sobre este caso”, informou o gestor.

O município tomou, desde quando foi informado, todas as medidas de segurança em relação às pessoas que tiveram contato com a paciente. “Medidas de isolamento, coleta de exames e todas as outras recomendadas pelo Ministério da Saúde foram realizadas pela Semsa e nossa equipe de Vigilância em Saúde. Nós informamos, também, à família sobre o resultado do exame, que havíamos recebido como positivo, e tomamos, também, as medidas cabíveis de fazer as visitas e preparar o relatório, junto com a cópia do exame e com a declaração de óbito, em que o médico havia informado que a causa da morte foi por problemas respiratórios. Por conseguinte, nós informamos a autoridade superior, que é a Secretaria Estadual de Saúde. Nós encaminhamos para o Governo do Estado e, hoje, à tarde, teve o anúncio de forma oficial, validando esse diagnóstico e considerando como caso positivo para o o novo Coronavírus”, explicou Nélio.

MONITORAMENTO E CONTRAPROVA
O prefeito de Santarém informou que a partir do momento em que foi confirmado o caso positivo da Covid-19, a Prefeitura entrou em contato imediatamente com a família.
“Nós fizemos o contato com alguns membros da família, somos solidários nesse momento e compreendemos a reação inicial por parte dos familiares. É um direito que os cabe. É importante ressaltar que não há nenhum membro sintomático, já estão sendo acompanhados e fazendo a quarentena”, reiterou Nélio.

Como o exame não foi feito pelo Laboratório Central (Lacen) do Governo do Estado, a Prefeitura solicitou ao laboratório particular se havia outra amostra para fazer uma contraprova.

“Porque é assim que é feito quando passa pelo setor público. Quando temos o diagnóstico a partir do Lacen, fazemos um reteste, uma contraprova para dar uma segurança maior nesse resultado. O laboratório nos informou que eles não são obrigados a fazer esse tipo de contraprova. Nós não temos essa amostra e a paciente foi a óbito, por isso não temos como realizar outro procedimento a não ser no caso em que é autorizada a exumação, medida que deve ser bem avaliada pela família”, informou o prefeito.

O prefeito anunciou que por ter havido descumprimento em relação ao protocolo de notificação, uma investigação, que corre em sigilo, está em curso no Ministério Público do Estado.

Nélio adiantou que vai prorrogar por pelo menos mais 15 dias os decretos já publicados com medidas temporárias e excepcionais de isolamento social.

MAIS CASOS CONFIRMADOS EM SANTARÉM
Na manhã de quinta-feira, 2 de abril, no último boletim disponibilizado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), antes da publicação desta matéria, outros 3 casos foram confirmados em Santarém, além da idosa de Alter do Chão. De acordo com o documento, são 4 casos confirmados, com 1 óbito. São 18 resultados negativos e 17 em análise.

De acordo com apuração realizada pelo O Impacto, os três pacientes notificados na manhã de quinta, seriam um médico e sua esposa, que estão em isolamento social em sua residência, e o terceiro seria um empresário, que se encontra internado no Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA).

Em nível estadual, a Sespa informou que há 45 casos confirmados de Covid-19 no Pará, 901 casos descartados, 43 casos em análise e 1 óbito. A atualização ocorreu às 11h de quinta.

NÉLIO PRORROGA MEDIDAS TEMPORÁRIAS DE ENFRENTAMENTO À COVID-19
Os prazos em relação às medidas temporárias de enfrentamento à Covid-19, provocada pelo novo Coronavírus, estão oficialmente prorrogadas até o próximo dia 19 de abril, de acordo com decreto assinado pelo prefeito de Santarém, Nélio Aguiar.

Continuam valendo medidas, como suspensão das aulas na rede pública municipal, funcionamento do comércio de 09h as 15h, exceto para estabelecimentos específicos, e fica determinado aos órgãos de segurança, agentes de trânsito, fiscais da Fazenda Pública, fiscais de meio ambiente e Vigilância Sanitária e Epidemiológica a realização de rondas no município para garantir a dispersão, evitar aglomeração de pessoas e garantir o cumprimento das determinações neste e em decretos anteriores.

Em caso de descumprimento de quaisquer das medidas estabelecidas fica permitida a solicitação de força policial, sem prejuízo de apreensão de bens, inclusive veículos, interdição de estabelecimento, cassação de alvará de funcionamento, entre outras. Aos infratores também podem ser aplicadas sanções administrativas e penais.

SAIBA COMO PROCEDER EM CASOS DE SUSPEITA
A primeira orientação no caso de suspeita de Coronavírus é não procurar de imediato o Hospital, Pronto-Socorro ou Unidade de Pronto Atendimento.

As Unidades Básicas de Saúde (UBSs) são a porta de entrada para que os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) tenham acesso aos diversos procedimentos de saúde da Atenção Básica, nos casos sintomáticos de Coronavírus que são: Febre baixa, tosse, coriza, dor de garganta, tosse e dificuldade de respirar.

A Prefeitura orienta que as pessoas que viajaram para cidades com casos do coronavírus, fiquem em regime de isolamento social assim que chegarem na cidade de origem por um período de 07 dias. E, se apresentar alguns dos sintomas, procurar uma Unidade de Saúde mais próxima de sua casa para receber os devidos procedimentos e orientação sobre os tipos de isolamento e monitoramento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *