Índice de contaminação no Amazonas supera o de SP e Governo admite colapso

Autoridades de Saúde do Estado do Amazonas pediram na última quinta-feira (09) para que a população não saia de casa, enquanto o sistema enfrenta um possível colapso após um pico nos casos do novo coronavírus que ocupou todos os ventiladores mecânicos e leitos em unidades de tratamento intensivo na região.

Os casos confirmados do vírus chegaram a 899 no Estado, sendo 800 na capital Manaus, única cidade com unidades de tratamento intensivo (UTIs) no Amazonas. No Amazonas, as mortes chegaram a 40 na quinta, com os casos confirmados dobrando a cada 48 horas e chegando a 899, superando São Paulo como em número de casos para cada 100 mil habitantes.

A diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), Rosemary Pinto, disse que as pessoas não estão prestando atenção às orientações de distanciamento social e quarentena, que tem o objetivo de impedir o funcionamento de todas as atividades e serviços não essenciais. “Ainda tem muita gente nas ruas”, disse a jornalistas.

Ela deu como exemplo famílias que colocam cadeiras na rua em frente às suas casas e fazem reuniões, e as filas de pessoas aglomeradas nos bancos incluindo as com mais de 60 anos, que fazem parte do grupo de risco.

A crise sobrecarregou os hospitais em Manaus e levou o governador a substituir o secretário de Saúde na quarta-feira.

INDÍGENAS EM RISCO

“Os casos estão concentrados em Manaus, mas quando começar a crescer no interior vai ser catastrófico, e se chegar nas comunidades indígenas  será muito pior”, afirmou o deputado federal amazonense Marcelo Ramos (PL) à Reuters por telefone.

Autoridades de saúde e antropólogos alertaram para o perigo da pandemia dizimar a população de cerca de 850 mil indígenas brasileiros, muitos dos quais não têm imunidade a doenças externas e vivem em residências compartilhadas, onde o distanciamento social é inviável.

Até agora, a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) reportou apenas 6 casos de coronavírus entre indígenas.

Fonte: Dol

2 comentários em “Índice de contaminação no Amazonas supera o de SP e Governo admite colapso

  • 12 de abril de 2020 em 10:01
    Permalink

    E o que tem haver temperatura com ação de um vírus.? Ele agora escolhe a temperatura certa para se alastrar? Sente frio ou calor? Então se o pensamento for esse durante qualquer surto de gripe aqui no Norte estariamos imunes porque é quente e o vírus teria que obrigatoriamente morrer? Existem pessoas contaminadas aqui no Brasil com outro tipo de vírus… o vírus da sandice.

    Resposta
  • 11 de abril de 2020 em 00:27
    Permalink

    O vírus está causando mais vítimas no calor amazônico do que na friagem de S.Paulo ? Não bate, tem algo anormal !

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *