Opinião – Machismo: o peso é sempre maior para a mulher até em uma separação

Por Isabelle Maciel*

Há poucos dias a separação de dois famosos causou o maior alvoroço entre os fãs do agora ex-casal, a mulher é uma cantora de grande sucesso e o homem é um humorista também de grande sucesso (se você está por dentro das fofocas dos famosos, já deve saber sobre qual separação me refiro).  Por que eu estou começando o texto citando uma separação de dois famosos? Porque ela rendeu inúmeros comentários machistas e que denigrem a imagem da mulher, mais um infeliz exemplo de como nós, mulheres, somos atacadas independente da ocasião.

Meu objetivo não é detalhar sobre essa separação ou sobre a vida dos dois, mas antes de argumentar o que realmente quero, destaco que os envolvidos terminaram o casamento de uma forma bem amigável e sem escândalos, ambos justificaram os motivos em redes sociais utilizando o mesmo texto, e citando as redes sociais, foi através delas que o machismo reinou mais uma vez em forma de comentário. A maioria deles consola o homem pelo fim da relação e julga a mulher por usar o mesmo como uma espécie de “escada” para fama.

Então a situação é essa: de um lado temos um homem famoso que merece todo o consolo do mundo por estar passando pela dor da separação e do outro lado temos uma mulher que também é famosa e está passando pela mesma dor, mas que merece ser duramente julgada por terminar com o cara e por usá-lo para ficar famosa. A mesma situação, mas com dois olhares diferentes para os envolvidos nela, onde a mulher leva toda culpa e se torna a vilã da história.

O mais chato nisso tudo, além dos julgamentos, é saber que os comentários não partem só de homens, mas também de mulheres que apontam a “colega” como a errada da separação. E sobre os comentários, eu vou citar alguns deles, como por exemplo “Coitado dele, ela só quis ganhar fama e abandonou”, “Todo mundo sabe que ela só se aproximou e casou com ele para ficar famosa”, “Nossa mais ela nem tem talento, só tem fama porque era mulher dele”, “Força aí cara, você se livrou de uma interesseira”, e por aí vai o “show” de machismo gratuito na internet.

Podemos perceber por esses poucos exemplos de comentários que a mulher em questão está sendo julgada de não ter casado por amor e sim por interesse. Então quer dizer que ela não tem talento suficiente para ganhar fama? Quer dizer também que precisa estar ligada a imagem dele para vender ingressos para os seus shows? Quer dizer que não pode “fazer” sua própria renda sozinha? Eu penso que querem dizer muita coisa, mas a principal delas é que uma mulher não pode conquistar o que sonha sem ter um homem para “facilitar” isso, e sinceramente esse tipo de pensamento é um dos mais ridículos que existe.

Utilizei esse caso devido ser o “assunto do momento”, pois aconteceu com uma mulher famosa, mas as “anônimas” também passam por isso, nenhuma de nós está livre desse tipo de julgamento. Basta ser mulher para sua capacidade ser colocada em jogo, para seu talento ser questionado, para seus sacrifícios para vencer serem banalizados… Basta ser mulher para eles dizerem você não ser tudo aquilo que você mesma lutou para ser.

Quantas coisas você já conquistou sozinha e te disseram que se não fosse o cara você não conseguiria? Quantos vezes ele espalhou para todos que o dinheiro da pensão dos filhos de vocês é o seu maior interesse? (Sendo que o valor é 100 reais, isso quando ele paga).  Nossa capacidade é questionada quase a todo momento, não importa se solteira, casada, divorciada, viúva, o fato é que você vai ser julgada de inúmeras formas por vários motivos em diferentes situações. Portanto, não vamos julgar umas às outras, e em relação aos julgamentos deles, vamos continuar combatendo.

Cada uma de nós sabe o que é “ser mulher” nessa sociedade preconceituosa, e cada uma carrega uma história, seja ela de luta, superação, vitória, dor… E cada história merece respeito. Não fortaleça o machismo, lute para combatê-lo!

* É Jornalista

RG 15 / O Impacto

 

Leia outros textos da autora

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *