Artigo – Não julgue um livro pela capa, muito menos um presidente antes do seu mandato

Por Oswaldo Bezerra

Opinião ou julgamento que se faz antes de saber, de conhecer realmente um assunto; conjectura, suposição é um pre-conceito. Interpretação de uma obra em prejulgado nos leva a conclusões errôneas. Um bom exemplo disso é a biografia de uma figura que descreveremos a seguir. 

 

Durante muitos anos ele foi julgado como um sórdido traidor, mas o tempo o mostrou como um dos mais importantes do mundo. Ele Veio de uma família cujo próprio pai morreu luando pela pátria. Ele mesmo teve sua carreira profissional ligada a um órgão de proteção da soberania do país. 

 

Quando seu país quebrou ele mudou de lado. Passou a combater seu antigo partido de Esquerda e entrou em um partido de Direita. Houve uma revolução com tiros de canhão. Este homem enfrentou os canhões ficando ao lado dos novos aliados. Foi por isso considerado como oportunista.

 

Na época ele foi criticado por ter nascido, vivido e trabalhado no que agora ele estava combatendo. Mudou de lado. No seu novo lado, ele ganha experiência e se aprofunda no sistema. Das suas manobras ele conseguiu chegar ao ápice do seu novo partido. Na época, o presidente de seu país era considerado o maior canalha da nação. Ele o defendeu, o assessorou e se tornou seu braço direito. A política do seu novo partido transformava a nação em um campo de miseráveis.

 

Sua intensão era chegar ao poder. Ele se misturou aos políticos mais entreguistas da história e que destruíam seu país. Mesmo assim ele renegou toda a sua vida no Partido Comunista e se adentrou aos meandros do Partido de Direita Unida. Das suas manobras, este sujeito chegou ao seu ápice como o sucessor do presidente e começa então a sua obra política. 

 

Todos achavam que ele continuaria a venda de seu país, como costume do Partido Unida. Já existia até um plano do Partido, que seguia as recomendações de Washington, de dividir o país em 7 diferentes nações. O agora líder da nação tinha trabalhado junto aos inimigos de sua pátria por 10 anos seguidos.

 

Esse líder é Vladimir Putin. Ele era comunista convicto. Foi coronel da KGB na Alemanha Oriental. Durante a traição que gerou a Pelestroika e quebra da União Soviética, os russos foram abandonados a própria sorte em países estrangeiros, ele conseguiu voltar a Rússia e ficou desempregado. Nos duros dias em que ficou desempregado trabalhou como Taxista.

 

Aos poucos foi entrando na política. Inteligentemente, entrou no Partido de Direita “Rússia Unida”, pois era a onda da época. Nunca confrontou ninguém do partido sobre a traição da pátria. Ao contrário, ganhou a confiança deles e aprendeu a crescer dento do Partido. Tornou-se o braço direito do presidente. Quando Boris Yesting adoeceu ele assumiu e no ano seguinte foi eleito presidente e passou a tomar conta da Rússia.

 

Whashington sem desconfiar de nada achou que Vladimir Putin continuaria o projeto de divisão da Rússia em diversos países. Já existiam inclusive contratos de empresas norte-americanas para desmonte dos armamentos nucleares da Rússia, que deveria entrar no pacto de não proliferação nuclear. Existiam também protocolos para empresas norte-americanas lotearem o país.

 

Foi aí que todos se deram contra que ele não era traidor de nada. Ao contrário, ele iniciou o processo de re-erguimento da nação. De cara, estatizou todas as empresas de armamento, as fundiu e criou a gigante empresa de armamento russo que tornou o país o segundo maior exportador do mundo. Empresa esta que criou os mísseis nucleares hipersônicos que os colocaram, tecnologicamente, 20 anos a frente de seus adversários.

 

Deu fim ao projeto de Washington de tornar o Oriente Médio em uma super colônia norte-americana. Criou o BRICS e deu início a uma nova ordem mundial multipolar. Quando os EUA deram o golpe na Ucrânia, para fechar o forneceimento de gás russo para a Europa, Putin tomou a Criméia e criou um país dentro da Ucrânia, um ati-país chamado Novarussia e criou dois novos gasodutos para a Europa.

 

Ele pouco se importou aos que o acusaram de traidor. Ele se afastou do Partido Comunista que no momento já estava todo dominado pelos EUA. Hoje o partido Comunista russo inclusive se reúne na embaixada norte-americana, onde Steve Bannon dá as cartas, conforme documentário “Privacidade Hackeada”.

 

Putin então se transformou em uma figura que não segue o comunismo nem o capitalismo. Ele segue o pragmatismo. A Rússia ainda tem muitos problemas e décadas serão necessárias para saná-los. Contudo, a Rússia se transformou em um Estado forte, militarista que salvou o país do seu fim.

 

Pré julamentos engaman. Obama recebeu o prêmio Nobel da Paz no início de seu governo. Contudo, ele se tornou o primeiro presidente dos EUA que esteve em guerra em todos os dias de seu mandato. Sua presidênica foia que mais cometeu assassinatos de civis, inclusives crianças, pelas forças armadas norte-americanas.

 

E o que acontece com Putin no cenário internacional? Putin é a figura mais atacada pela imprensa internacional. Contudo, uma coisa esta imprensa não pode negar. A Forbes, por exemplo, considera já há vários anos que Putin é o homem mais poderoso do mundo. Melhor amigo do presidente norte-americano, Donald Trump, do qual deu apoio decisivo em sua eleição. Putin é o exemplo de que como devemos dar tempo para podermos definir que tipo de Líder é um homem.

RG15/O Impacto

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *