Em vídeo, ao lado de Bolsonaro, Weintraub confirma demissão do MEC

Envolto em polêmicas, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, foi exonerado nesta quinta-feira (18/06), por ordem do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). A medida foi tomada pelo chefe do Executivo após o titular da pasta se tornar alvo de inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF), depois de chamar os ministros da Corte de “vagabundos”.

A medida foi anunciada em um vídeo, com os dois lado a lado, publicado no Twitter de Weintraub.

Na segunda-feira (15/06), Weintraub e Bolsonaro tiveram um encontro no Palácio do Planalto para discutir a demissão. Na visão de aliados do presidente, a iniciativa foi essencial para que o Executivo estabelecesse uma “bandeira de paz” com o Supremo, em meio às desavenças crescentes dos últimos dias.

Defensor de Bolsonaro, Weintraub movimenta as redes sociais com publicações que, embora aticem a militância bolsonarista, costumam gerar crises institucionais. Em uma delas, ele virou alvo de outro inquérito, também no STF, por racismo contra chineses. Essas atitudes, segundo aliados, podem prejudicar Bolsonaro, que tenta amenizar os transtornos entre os Três Poderes.

O titular da Educação sempre teve o apoio dos filhos do presidente. Nas redes sociais, o deputado federal Eduardo Bolsonaro chegou a publicar um texto em defesa de Weintraub. Para ele, “liberdade de expressão não pode ter lado”, em referência às falas polêmicas do ministro.

A gota d’água para fazer o copo de Weintraub no ministério transbordar teria sido o comparecimento dele nas manifestações do último domingo (14/06). Junto com 15 manifestantes, ele desobedeceu uma ordem do governo do Distrito Federal proibindo protestos na Esplanada dos Ministérios. Nesta segunda, o ministro foi multado em R$ 2 mil por não usar máscara na ocasião.

No encontro, Weintraub redobrou a aposta: “Eu já falei a minha opinião, o que faria com esses vagabundos”. Ele usou o mesmo termo em que se referiu aos ministros do STF, durante a reunião ministerial.

Fonte: Metrópole

2 comentários em “Em vídeo, ao lado de Bolsonaro, Weintraub confirma demissão do MEC

  • 19 de junho de 2020 em 12:21
    Permalink

    Esse nazista quer ir pro banco mundial….kkkk

    Resposta
  • 19 de junho de 2020 em 10:56
    Permalink

    Um Jumento a menos no curral do planalto.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *