Çairé, Semana da Pátria e Festival de Bandas e Fanfarras são cancelados

O Comitê de Gestão de Crise para Enfrentamento do novo coronavírus decidiu na tarde de segunda-feira, 6, pelo cancelamento das edições deste ano do Çairé 2020, 7 de Setembro e Festival de Bandas e Fanfarras.

Em relação ao Çairé 2020, a pauta já havia sido discutida pelo Prefeito Nélio Aguiar, secretário municipal de turismo e interino de cultura, lideranças comunitárias de Alter do Chão, Aeta, organização do Çairé e representantes dos botos Tucuxi e Cor de Rosa em uma reunião que ocorreu na manhã da última sexta-feira, 3,  no Centro Municipal de Informação e Educação Ambiental, Ciam. Todos os participantes foram unânimes ao se manifestar favoráveis ao cancelamento do evento em 2020.

O presidente do Conselho Comunitário de Alter do Chão, Junior Sousa, explicou que algumas pessoas gostariam que a festa fosse mantida em 2020, mas o cancelamento foi a melhor opção. “Eu, como presidente, optei por cancelar porque sabemos que o Çaire é um evento muito importante, mas nesse momento que estamos vivendo temos que pensar na saúde da comunidade. A realização de qualquer evento em Alter do Chão atrai muitas pessoas e a maioria dos participantes do rito religioso da festa é do grupo de risco. Então, a gente levou tudo isso em consideração. Para o bem da comunidade, é a melhor opção”, argumentou.

A diretora administrativa do Boto Cor de Rosa, Laysa Mathias, apoiou a decisão. “É triste, mas é necessária porque a gente tem que levar em consideração que estamos tratando de vidas. Então, agora, a gente vai preservar a vida pra poder fazer um Çairé maravilhoso no ano que vem”, argumentou.

O presidente do boto Tucuxi também apoiou a decisão. “Nós chegamos a um acordo juntamente com a Prefeitura e outras representações da comunidade, por conta da aglomeração que o evento iria gerar. Então essa decisão é muito sabia e acredito que é o melhor para toda a comunidade”, disse Edilberto Ferreira.

“Essa foi a decisão mais viável, levando em consideração a pandemia que o mundo inteiro está enfrentando. Já que quem faz a festa religiosa são senhores e senhoras que estão no grupo de risco. Além de que o evento reúne, em cinco dias, uma media de publico de mais 100 mil pessoas. Então vamos nos preparar para que a gente possa fazer uma grande festa em 2021 para recuperar esse ano”, completou o presidente da coordenação do evento, Cleiton Waughan.

O prefeito Nélio Aguiar deixou claro que a decisão foi tomada em conjunto e, tanto as lideranças comunitárias, quanto os membros do comitê concordaram. “O comitê de crise decidiu pelo cancelamento. Nós entendemos que não é seguro e, por isso, se torna inviável. Foi uma decisão de consenso, Nós descartamos, inclusive, a possibilidade de um adiamento”, concluiu o Prefeito Nelio Aguiar.

RG 15 / O Impacto com informações da Agência Santarém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *