Seguro-desemprego passa a ser pago por depósito em conta de qualquer banco

Diante do aumento da procura pelo seguro-desemprego, o governo federal vai facilitar o pagamento do benefício. A ideia é que os brasileiros possam receber o seguro na própria conta bancária e não apenas por meio da Caixa Econômica Federal.

Segundo o Ministério da Economia, os trabalhadores que têm direito ao seguro-desemprego poderão solicitar o depósito do benefício em conta a partir desta sexta-feira (24/7). Será possível registrar uma conta de qualquer banco, desde que essa conta seja no nome do próprio trabalhador e não seja uma conta salário.

A solicitação deve ser feita por meio do aplicativo da Carteira de Trabalho Digital, do portal gov.br ou do atendimento presencial nas agências do trabalho. E requer a apresentação dos seguintes dados: o tipo de conta (corrente ou poupança), o número e o nome do banco, o número da agência com o respectivo dígito verificador (DV) e o número da conta de titularidade do trabalhador com o respectivo dígito verificador (DV).

“A partir desta sexta-feira (24/7), o trabalhador poderá solicitar o seguro-desemprego e informar dados da conta bancária de sua titularidade e preferência para receber o benefício. A nova possibilidade de pagamento abrange o seguro-desemprego nas modalidades formal, bolsa de qualificação profissional, empregado doméstico e trabalhador resgatado”, informou o Ministério da Economia.

Cartão Cidadão

A pasta lembrou que, hoje, o seguro-desemprego só pode ser pago por depósito nas contas poupança ou nas contas simplificadas dos correntistas da Caixa Econômica Federal e que os clientes dos demais bancos precisam sacar o benefício nos caixas eletrônicos da Caixa com o Cartão Cidadão ou recorrer a uma agência da Caixa, mediante a apresentação de um documento de identidade.

“Estas opções continuam disponíveis, mas, a partir da mudança, passa a ser permitido o pagamento por qualquer banco integrante do sistema financeiro brasileiro, por meio de transferência eletrônica bancária (TED) para depósito em conta corrente ou poupança de titularidade do beneficiado”, destacou a pasta.

Secretário de Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Dalcolmo afirmou que “esta é uma medida para facilitar o acesso ao seguro-desemprego de forma simplificada e trará mais conforto, comodidade e praticidade aos beneficiados diante da pandemia da covid-19”. A procura pelo seguro-desemprego disparou diante da crise econômica instalada pelo novo coronavírus.

Dados divulgados nessa quarta-feira (22/7) pela Secretaria de Trabalho mostram que 4,239 milhões de brasileiros já recorreram ao seguro-desemprego neste ano. O número é 13,4% maior que o registrado no mesmo período do ano passado: 3,737 milhões.

Por: Correio Braziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *