Artigo – EUA qualifica compra de trigo russo pelo Brasil como ameaça a paz mundial

Por Oswaldo Bezerra

O Brasil comprou quase 70 mil toneladas de trigo da Rússia. A compra deste mês significa um salto importante, já que toda compra em 2019 não alcançou nem 90 mil toneladas. Toda essa situação de compras preocupou os EUA.

O que preocupa aos EUA em relação à exportação de trigo? Existe uma série de questionamentos a cerca da política agrícola mundial. Várias potências mundiais buscam a supremacia em vendas e por tanto lucros. Quando dois países de grandes territórios como Brasil e Rússia fazem negócios traduz uma situação de autonomia.

O grande problema é que a Rússia, não faz muito tempo, era um importador de trigo dos EUA. Devido a sansões econômicos impostos pelo país norte-americano, a Rússia desenvolveu sua política agrícola e hoje superou os EUA como o maior exportador mundial de trigo. Os EUA ficaram em segundo lugar, seguidos do Canadá, França, Austrália e Argentina.

No período 2019/2020 a Rússia colheu 77 mil toneladas de trigo e suas exportações cresceram para 36 mil toneladas. Os EUA argumentam que a Rússia está se utilizando das exportações de trigo como uma arma em uma guerra híbrida.

A explicação de como a Rússia utiliza o trigo em guerra híbrida se baseia em dois fatos, segundo a revista “National Interest”. Primeiro, o país deixou de exportar uma quantidade significativa de sua produção para privilegiar o mercado interno e balancear o preço local. A resposta dos países importadores da Rússia foi a de se abastecer com mais trigo do que necessitava para poder garantir estoques durante a pandemia. Assim os preços subiram e gerou um desequilíbrio.

O segundo fator se baseia na produção ligada a sua extensão em terra cultivável. Os EUA alertam que isso está ligado ao aquecimento global que pode afetar a produção de trigo. O alerta é de que o derretimento de gelos milenares de tundras vai permitir a geração de mais terras cultiváveis na Rússia. Portanto, Sibéria que não possui terra cultivável poderia se tornar a ser. Deste modo, a Rússia poderia aumentar sua produção, manipular os preços e intervir em outros países.

Interessante como o país que mais bombardeou outras nações, e mais criou golpes de Estado em outros países, fabricam suas próprias preocupações. A verdade é que a balança comercial dos EUA é deficitária, e a aparição de um competidor de exportações converte este último em objeto de sansões.

Quando os EUA veem sua possibilidade de ingressos afetada tomam rápidas reações. Quando se converteu em maior produtor de petróleo do mundo tentou impedir que outros países vendessem o ouro negro para ficar com todo o mercado. Desta vez o país de Trump acusa o Brasil de provocar uma ameaça a “paz mundial” ao deixar de comprar trigo norte-americano e comprar trigo da Rússia.

RG 15 / O Impacto

 

3 comentários em “Artigo – EUA qualifica compra de trigo russo pelo Brasil como ameaça a paz mundial

  • 30 de julho de 2020 em 17:52
    Permalink

    Essa coisa chamada EUA, inventou a globalização, a economia de mercado. Agora está achando ruim um país que busca melhores negócios e mais favoráveis para a sua economia, esse pato Donald é muito pilantra, quer a todo custo reverter uma reeleição praticamente perdida para o covid, que ele menosprezou.

    Resposta
  • 30 de julho de 2020 em 08:45
    Permalink

    Só rindo da posição agricoideológica desse articulista ! Então o Brasil comprar míseros 70 mil toneladas de trigo dos russos, enquanto colhe mais de 240 milhões de toneladas de outros cereais, está deixando os gringos preocupados? O que deixa mesmo preocupados, tanto os USA quanto os europeus,é a crescente produtividade de nossas lavouras, ano a ano abocanhando mercados até então cativos daqueles produtores. Parece ignorar que a gritaria mundial contra as “”queimadas da Amazônia”” é patrocinada pelos nossos concorrentes no mercado mundial, através das ONG bem remuneradas, mídia idem ! Não estão perdendo o sono por causa da amazônia brasileira, mas sim com a expansão da área agricultável, já que enquanto nossos agricultores conseguem colher até 3 safras no ano, eles obtém 1 ! O Brasil pode até estar pagando um pouco mais pelo trigo russo, mas aí entra a reciprocidade de mercado, pois o mesmo russo está importando milhões de toneladas da nossa abundante soja; nesse baile de cobras, o Brasil já calçou botas há muito tempo !

    Resposta
    • 30 de julho de 2020 em 12:38
      Permalink

      Faltou as aulas de interpretação de texto.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *