Artigo – O Capitalismo Tardio e suas sérias implicações

Por Oswaldo Bezerra

No sul da Califórnia o sol vai raiar iniciando o dia para Mary, uma norte-americana de 54 anos. Enfermeira de profissão, ela precisa acordar cedo para ir ao trabalho. Ela mora dentro do seu carro que fica em um estacionamento da cidade de San Diego. Ela dorme dentro de seu carro há um ano. Antes de sair ao trabalho ela organiza todo deu carro.

Junto com Mary, dormem em seus veículos, dezenas de pessoas no estacionamento grátis. Todos ali têm trabalho. São secretárias, motoristas de UBER, e técnicos de informática. Mary além de enfermeira trabalha como diarista o que a deixa trabalhando quase 18 horas por dia, sete dias por semana.

Para ajudar estas pessoas uma organização não governamental oferece água corrente, banheiros e uma pequena cozinha na área exterior. É aí nesta cozinha improvisada que Mary faz seu café. O triste destino de Mary é compartilhado por milhares de norte-americanos.

Tudo isso é por conta do aumento dos aluguéis na Califórnia. Mary ganha em salário mensal um total de 1800 dólares (R$ 9.500), insuficientes para pagar um aluguel. Mary é uma dos milhões de norte americanos da classe média que caíram abaixo da linha de pobreza.

Nos EUA, 40 milhões de pessoas vivem abaixo da linha de pobreza. Outros milhões de trabalhadores fazem milagres para não cair abaixo desta linha. Hoje o maior medo dos norte-americanos é ficar da noite para o dia sem teto.

Uma habitação de 10 metros quadrados em San Diego custa em torno de 1500 dólares ao mês (R$ 7.900). Na maioria dos estados norte-americanos atrasar o aluguel é uma coisa muito séria. Na Califórnia após o quinto dia a polícia expulsa os inquilinos com arma em punho.

Alimentos e tratamento médico nos EUA custam uma fortuna. As pessoas precisam optar em sobreviver ou pagar o aluguel. Erick, um colega de estacionamento de Mary, motorista de UBER, dizia que sempre imaginou que um sem teto fosse de pessoas vagabundas ou drogadas, mas no estacionamento todos são pessoas muito trabalhadoras.

A situação é precária, mas é ainda pior para os desempregados. O que provoca tudo isso? Alguns economistas apontam que já estamos vivendo a fase terrível do capitalismo e seus efeitos. O economista belga Ernest Mandel identificou as três fases do capitalismo.

A primeira fase corresponde ao capitalismo de mercado, aquele idealizado por Adan Smith, onde o liberalismo econômico permitiria o desenvolvimento através da competição saudável entre seus atores. Esta fase sobreviveu até 1850. A partir daí surgiu uma nova fase, a do “capitalismo monopolista” com o imperialismo levado a cabo com a exploração colonial. A última fase é a terrível fase do “capitalismo tardio”.

O “capitalismo tardio” é onde o sistema econômico demonstra dificuldade de se reproduzir. Nesta fase a concentração de renda ameaça o próprio capitalismo. Todos os capitalistas contratam menos trabalhadores, em parte por causa da tecnologia 4.0, e com salário cada vez menor. A classe trabalhadora perde o poder de compra e deixa de comprar o que os capitalistas vendem.

O UBER é um exemplo disso. No mundo todo, milhares de trabalhadores taxistas, de classe média, estão sendo substituídos por milhares de trabalhadores informais que vivem abaixo da linha de pobreza, com pouquíssimo poder de compra, sem aquisição de seguros médicos, de moradias próprias e com dificuldade de compra de alimentos. Além disso, estes trabalhadores informais terão de trabalhar mais horas por dia que um trabalhador formal e sem nenhum direito previdenciário e de seguro de vida.

O capitalismo assim começa a destruir o próprio capitalismo. Ele não tem outra escolha a não ser diminuir custos de produção, geralmente, corte de salários. Este problema do capitalismo é sistêmico e global. Existirá uma saída para este sistema? Hoje não apenas os marxistas vislumbram o fim de um sistema, as pessoas que apostam no oposto político deles também andam muito preocupadas.

RG 15 / O Impacto

5 comentários em “Artigo – O Capitalismo Tardio e suas sérias implicações

  • 7 de agosto de 2020 em 05:04
    Permalink

    Tratamento médico em Cuba ? Somente o da macumba ! Prova disso é que os chefões do PC se tratam em hospital conveniado, da Inglaterra, situado em Londres !

    Resposta
  • 5 de agosto de 2020 em 21:57
    Permalink

    Com essas “maldades” do capitalismo, logo,logo os americanos estarão enfrentando os tubarões do Caribe para chegarem a Cuba, afinal lá existe o comunismo salvador, o povo cada vez mais aumentando suas rendas, a exemplo também da Venezuela, todos bem vestidos, alimentados, sadios e vivendo em plena democracia , com empregos sobrando, eleições e sem violência ! KKKKKKKKKKK…

    Resposta
    • 6 de agosto de 2020 em 13:03
      Permalink

      Já estão indo em busca de tratamento médico, quando o Obama liberou, mas o Trump mandou proibir de novo ir a Cuba.

      Resposta
  • 5 de agosto de 2020 em 15:28
    Permalink

    Capitalismo tardio no pós neoliberalismo

    Resposta
  • 5 de agosto de 2020 em 08:37
    Permalink

    O liberalismo clássico resta ultaprassado tanto é verdade que foi desenvolvido o neoliberalismo.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *