Artigo – Os 13 fatos que mostram que a economia brasileira está em campo de desastre

Por Oswaldo Bezerra

De vez por outro me deparo com vídeos no Youtube dizendo que o Brasil encontrou, finalmente, o caminho para o crescimento econômico. Fico surpreso, nunca vivi nada que se parecesse com o que estamos experimentando agora. Mais de 700.000 empresas faliram, permanentemente, e milhões de brasileiros perderam seus empregos.

Você ainda tem um bom emprego? Agarre-se a ele com todas as forças, existem muitas famílias que não têm ideia de como vão pagar as contas do próximo mês. Quando chega ao ponto em que você não consegue nem pagar o aluguel ou a hipoteca, as preocupações financeiras podem consumir totalmente sua vida. Você que já esteve nesta situação, sabe exatamente do que estou falando. E se você tem filhos, isso só torna as coisas ainda piores. Como você explicar a eles?

Não são apenas os trabalhadores que estão sofrendo. Há também os donos de empresas que tiveram seus sonhos totalmente destruídos. Começar uma pequena empresa e transformá-la em um sucesso exige uma enorme quantidade de trabalho. Tenho um enorme respeito por qualquer pessoa que seja capaz de fazer isso.

Infelizmente, pequenas empresas antes prósperas foram agora destruídas pelos eventos de 2020. Para muitos desses proprietários, de pequenas empresas, não é apenas tempo e energia que se perdem. Quando você faz da sua pequena empresa uma parte de você, com ela destruída acaba sua forma positiva de ver a vida.

Portanto, lembre que existem pessoas reais e sonhos reais por trás de cada um dos números que veremos a seguir. A seguir estão 13 fatos que mostram que a economia do Brasil está em uma zona de desastre total.

1 – Vinte mil lojas fecharam as portas só na capital paulista, 10% do comércio da cidade, segundo a associação Comercial de São Paulo. É um exemplo, isso ocorre de Porto alegre a Fortaleza.

2 – O impacto se estende a todo o território brasileiro. O desemprego aumentou em todas as regiões do Brasil. Segundo o IBGE, o Brasil terminou primeiro trimestre de 2020 com 1,2 milhões de pessoas a mais na fila do desemprego.

3 – Uma pesquisa do instituto Locomotiva aponta que 91 milhões de brasileiros, equivalente a 58% da população adulta do País, deixaram de pagar pelo menos uma das contas, referentes ao consumo mensal. Algumas famílias fazem até sorteio para saber qual empresa (água, luz ou telefone) terá seu boleto pago no mês.

4 – O número de brasileiros que não conseguem pagar aluguel cresceu 50%.

5 – O percentual de famílias com dívidas e inadimplência bate novo recorde, aponta o CNC. Proporção de famílias endividadas chegou a 67,1% em junho. Já a fatia de lares com dívidas em atraso subiu 25,4%.

6 – O número de falências cresce mais de 71 por cento e pode piorar. A Boa vista SCPC mostra 44% de alta nos pedidos de recuperação fiscal. Um total de 90% das falências é de pequenos negócios, os que empregam mais.

7 – O  (IBGE) divulgou nesta quinta-feira que 716 mil empresas fecharam o negócio este ano. Dessas, 99% eram de pequeno porte.

8 – A Associação de Exportadores prevê queda de 13,9% nas exportações brasileiras em 2020. A entidade passou a prever esta queda nas exportações do Brasil em relação ao acumulado de 2019. Nas importações, a expectativa é de um recuo de 18,1%.

9 – O Setor hoteleiro prevê que o setor de turismo estará, irremediavelmente, comprometido, sob pena de suprimir da economia R$ 31,3 bilhões e quatrocentos mil postos de trabalho.

10 – A taxa oficial de desemprego no Brasil subiu para 13,3% no trimestre encerrado em junho, atingindo 12,8 milhões de pessoas, com um fechamento de 8,9 milhões de postos de trabalho.

11 – A Queda na demanda levou ao tombo histórico na produção industrial. Foi uma redução de 18,8%. É o pior resultado desde quando o IBGE passou a pesquisar o desempenho do setor.

12 – Com queda de 16,8% nas vendas, comércio tem seu pior resultado em 20 anos.

13 -O economista-chefe do banco Fator, José Francisco de Lima Gonçalves, prevê um PIB negativo de -3% em 2021, após queda de -7% em 2020.

Muitos dos números dessa lista são tão catastróficos, que é difícil acreditar que sejam realmente verdadeiros. O que vivemos em 2008 e 2009 foi uma “recessão mundial profunda”, que em comparação com os dias de hoje, foi realmente uma marolinha.

Até mesmo a grande mídia internacional está admitindo que, essa nova crise, nos acompanhará por muitos anos. Por exemplo, o artigo da CNN intitulado “Estaremos presos nesta crise econômica por anos, dizem os economistas”. Os economistas brasileiros já sabem também que, em medida mais ampla da economia, não retornaremos ao nível pré-pandemia antes de 2022.

Infelizmente, essas projeções ainda são muito otimistas. Indústria após indústria está em processo de desintegração, grandes bolhas econômicas estão explodindo, com as empresas zumbis e unicórnios, além da dívida governamental. Ao nosso redor, a dor econômica que está no horizonte pode ofuscar o que estamos passando agora.

RG 15 / O Impacto

2 comentários em “Artigo – Os 13 fatos que mostram que a economia brasileira está em campo de desastre

  • 29 de agosto de 2020 em 06:17
    Permalink

    Todo comunista não se conforma com o fato que o neoliberalismo se transforma, não é estático, não segue os rígidos e ultrapassados ditames econômicos de um Karl Marx; o capitalismo age como um curso dágua, que aprende a contornar os obstáculos ! Quando bem regido, ele proporciona até a recuperação e saída de crises traumáticas, como foi a tragédia dos governos predadores e comunistas do PT no Brasil. A atual crise mundial será superada graças às leis de mercado, quando novamente o neoliberalismo será o grande propulsor das economias, à exceção daqueles países que se enredaram nas malhas das falsidades socialistas, cujas economias estavam e continuarão em decadência, a exemplo da Venezuela, Cuba, Nicarágua, Argentina, etc, etc, etc !

    Resposta
  • 27 de agosto de 2020 em 10:05
    Permalink

    Bom dia,
    Pelo número de fatos (13) que o senhor descreve, já sabemos sua linha ideológica, entretanto, permita me , listar alguns pontos que de certo modo corroboram com seu pessimismo.
    1) Quando os inimigos do país, alardearam 24 horas por o FIQUE EM CASA, já sabíamos que esta quebradeira seria enevitável.
    2) quando se propôs confinamento vertical (somente as pessoas de risco comprovado) , demais setores deveriam voltar ao trabalho , houve criticas severas, logicamente que os trabalhadores dos supermercados estavam “imunes” ao virus .
    3) quando se falou que determinado medicamento seria útil o inicio da infecção, crucificaram o Presidente…. ninguém poderia ser tratado e por conseguinte não poderia trabalha..
    4) …..
    Por outro lado , temos aqui na capital Paulista >
    1) mais de 100 mil empregos com carteira assinada , aberto neste mes de julho
    2) Liberados crédito para micros e pequenas , pelo Sebrae
    3) liberado crédido de 50% da declaração de IRPF , para profissionais liberais , pagarem após 2 anos
    são atitudes que vão de encontro ao pessimismo exacerbado ..

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *