Artigo – Brasil suspende credenciais de pessoal diplomático venezuelano

Por Oswaldo Bezerra

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, disse no Brasil que seu país continuará a formar uma coalizão contra o governo do presidente venezuelano Nicolás Maduro e negará que recursos cheguem à Venezuela.

“Continuaremos a construir nossa coalizão, continuaremos a negar ao regime recursos, dinheiro, ferramentas de opressão”, disse Pompeo durante uma entrevista coletiva com o chanceler brasileiro Ernesto Araujo.

O representante norte-americano está em uma excursão de quatro dias pelo Brasil, Guiana, Suriname e Colômbia com o objetivo de fortalecer os laços econômicos e fornecer fundos para ajudar os países sul-americanos a lidar com os refugiados venezuelanos.

Em 18 de setembro, Maduro se referiu à visita de Pompeo à região por meio do canal estatal, chamando-a de uma tentativa de promover uma guerra contra seu país, e afirmou que a viagem foi contraproducente para os Estados Unidos.

Contraproducente talvez, mas teve resultado. O ministro de Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, avisou que o governo brasileiro oficializou o descredenciamento dos diplomatas da embaixada venezuelana em Brasília. “Foi por ordem de Pompeo, subordinação total”, escreveu Arreaza.

Os EUA endossaram o legislador da oposição Juan Guaido como o presidente legítimo da Venezuela, seguido por vários outros países da América Latina, incluindo os vizinhos, Colômbia e Brasil.

Maduro chamou Guaido de “fantoche dos EUA” que tenta orquestrar um golpe na Venezuela, para que os Estados Unidos tomem o controle dos recursos naturais do país. Não é segredo, foi até relatado no livro de John Bolton que os EUA consideram o petróleo venezuelano, que é a maior reserva do mundo, como sua propriedade.

O presidente da câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), chamou a presença de Pompeo de uma “afronta” às tradições da política externa brasileira. O Brasil se tornou outra vez um país colônia, comandado por um governo do exterior?

RG 15 / O Impacto

Um comentário em “Artigo – Brasil suspende credenciais de pessoal diplomático venezuelano

  • 19 de setembro de 2020 em 22:24
    Permalink

    Se fosse uma visita do governo comunista chinês, estariam babando de satisfação, afinal opressores amam outros opressores, né articulista ! Quem está de olho gordo no petróleo venezuelano são os russos e chineses, por isso ainda dão trela pro Maduro, que inclusive já assinou um contrato leonino com a China, cujo preço ela impôs, já que a Venezuela está quebrada. Enquanto ali perdurar o cânçer comunista , o boicote dos americanos deve ser permanente, afinal um governo satânico que mata e tortura seu povo, fazendo uso até de milicianos cubanos, além de deixar faltar alimentos e remédios, tem mesmo que contar com a antipatia e má vontade dos países democráticos !

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *