Artigo – Chegamos à era onde o “Capitalismo” deixou de ser atrativo para os capitalistas

Por Oswaldo Bezerra

O que caracteriza o capitalismo clássico? Ele é caracterizado por transparência nos mercados, incluindo preços, informações sobre qualidade e confiabilidade dos produtos, vendedores e compradores, e das regras de conduta e direitos que regem todos os participantes.

No “Capitalismo” clássico o risco está intimamente ligado à recompensa, ou seja, todo mundo tem a ganhar ou perder no jogo, quem perde é forçado a absorver a perda. A competição é aberta. Não há monopólios ou cartéis limitando o fornecimento, ou estabelecendo preços. O fluxo de capital e trabalho é livre. Todos pagam as mesmas taxas de impostos, há direitos e taxas em todas as transações.

Nem é necessário dizer que o que é apresentado como “Capitalismo” está longe disso. O que temos hoje é um monopólio-estado-socialista para os ricos, com uma cleptocracia não tão bem encoberta assim por um mercado de simulacro.

É um sistema manipulado onde riscos e perdas são transferidos para cidadãos comuns, conhecidos como proprietários do capital burro. Existe um “socialismo para os ricos e poderosos” dentro de um simulacro de democracia com um banco central totalitário cleptocrático como, por exemplo, a Reserva Federal norte-americana.

Caso você faça parte do cassino tudo lhe é válido. Caso faça parte do grupo de jogadores mais fracos será cruelmente despojado e explorado. As empresas sem proteção política serão canibalizadas por monopólios e cartéis predadores.

As elites parasitas passam a mão nas diferentes mesas do cassino: empréstimos estudantis aqui, taxas de saneamento ali. Todos serão afetados por testas de ferro egoístas e os interesses serão arraigados.

Transparência é uma ilusão. Emaranhados de complexidade protegem monopólios e cartéis, com neologismos e letras miúdas nos contratos. Quer tentar um preço fixo para os serviços de saúde? Sonhe. Assine o formulário para pagar um serviço por um valor, mas pague mais. Você não leu as letras miúdas? Que pena.

A qualidade caiu todos os níveis, pois não há competição. Todos os itens, independentemente da marca, vêm da mesma fábrica na China. O seu novo forno liga sozinho aleatoriamente, a garantia da outrora orgulhosa marca é de apenas um ano, então azar. A conta do conserto do sensor defeituoso custará tanto quanto uma nova linha.

No “Capitalismo”, o nome do jogo é escalar com dívida barata fornecida pela Reserva Federal. O “dinheiro grátis do Fed” serve para comprar quaisquer concorrentes em potencial e então começar a comprar de volta suas próprias ações, aumentando o preço delas, mesmo com as vendas estagnadas e os lucros inexistentes (Gráficos da Apple abaixo).

Caso você seja muito grande para falir ou ir para a prisão, tenha certeza, todos os ganhos serão seus e se você perder muito, o Banco Central ou o Tesouro intervirá e transferirá suas perdas para o saldo da dívida dos servos (cidadão comum).

Nos EUA, Warren Buffett aumenta o preço dos docinhos, para maximizar seus lucros e adicionar mais bilhões ao seu patrimônio líquido. A Amazon usa seu poder, de quase monopólio, para aumentar implacavelmente o preço da assinatura do Prime Vídeo, e ninguém pergunta a Warren ou Jeff “vocês já não têm o suficiente?”

A resposta será sempre “não”. Nunca é suficiente, porque a Reserva Federal e o Governo impulsionam e permitem o quase-monopólio, ou cartel. É o fim da transparência e a competição. Eles recebem “dinheiro grátis do Fed”, ilimitado enquanto estudantes norte-americanos pagam 8% de seus empréstimos. É a parte do fluxo que garante adicionar outros $10 bilhões de dólares à riqueza dos monopolistas.

Na mente deles, o pensamento é seguir em frente mentindo, trapaceando, desviando, manipulando mercados, cometendo fraudes. Tudo é permitido para a empresa poderosa, porque todos os executivos conseguiram cartões de liberdade de prisão do Departamento de Justiça.

Ninguém jamais vai para a prisão, não importa o quão flagrante seja a fraude ou roubo, mesmo que esteja visível dentro da cueca. Claro que se for pego pagará uma multa, é apenas um custo modesto para fazer negócios no “Capitalismo”.

Fosse esse “Capitalismo” realmente atraente para os capitalistas, porque todos se jogam nos seis monopólios da Big Tech? Essa é realmente a única oportunidade que resta para “criar valor para o acionista”. Por isso, despejam centenas de bilhões de dólares em “dinheiro grátis do Fed” em um punhado de monopólios da Big Tech?

Immanuel Wallerstein, um sociólogo norte-americano afirmou que o “Capitalismo” não é mais atraente para os capitalistas. Este “Capitalismo” atrai apenas parasitas, predadores, cleptocratas, saqueadores legalizados, estelionatários, fraudadores e todos os dispostos a sujar as mãos. Caso você ache que esse “Capitalismo” é sustentável, o futuro lhe reserva uma grande surpresa.

RG 15 / O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *