Artigo – Um milagre político que pode dar a vitória a Trump

Por Oswaldo Bezerra

Quatro anos atrás, quem achasse que Donald Trump venceria Hillary Clinton, seria capaz também de acreditar em milagre. Foi exatamente isso que aconteceu. Trump milagrosamente venceu os estados da Pensilvânia, Michigan e Wisconsin por um total combinado de menos de 100.000 votos. Trump ganhou a presidência, mesmo que Hillary Clinton tenha vencido no voto popular com mais de 3 milhões de diferença.

Hoje, os EUA estão em mesma situação. A vantagem de Joe Biden nas pesquisas nacionais é ainda maior do que a de Hillary Clinton em 2016. Para Trump ganhar será necessário um milagre ainda maior do que testemunhamos há quatro anos. Isso poderia acontecer? Sim, há uma possibilidade muito real de que Trump possa vencer, mas não será fácil.

Há estados que definem eleições. Como está Trump nestes estados? Em 2016, a média final do RealClearPolitics nas pesquisas da Flórida teve Trump acima com 0,2 pontos, mas em 2020 a média atual do RCP nas pesquisas da Flórida o deixou atrás de Biden por 1,8 pontos.

Em 2016, a média final do RealClearPolitics das pesquisas da Carolina do Norte teve Trump acima de 1,0 ponto, mas em 2020 a média atual do RCP das pesquisas da Carolina do Norte o fez subir apenas 0,2 pontos.

Em 2016, a média final do RealClearPolitics das pesquisas do Arizona teve Trump acima de 4,0 pontos, mas em 2020 a média atual do RCP das pesquisas do Arizona o deixou atrás de Biden por 0,9 pontos.

Em 2016, a média final do RealClearPolitics das pesquisas de Wisconsin teve Trump abaixo de 6,5 pontos, mas em 2020 a média atual do RCP das pesquisas de Wisconsin o deixou atrás de Biden por 6,7 pontos.

Em 2016, a média final do RealClearPolitics das pesquisas de Michigan teve Trump abaixo de 3,4 pontos, mas em 2020 a média atual do RCP das pesquisas de Michigan o deixou atrás de Biden por 5,1 pontos.

Em 2016, a média final do RealClearPolitics nas pesquisas da Pensilvânia fez Trump perder 1,9 pontos, mas em 2020 a média atual do RCP nas pesquisas da Pensilvânia o deixou atrás de Biden por 2,6 pontos.

Portanto, Trump está teoricamente se saindo bem pior em cada um dos estados decisivos que estava em 2016. Será necessário um milagre maior do que testemunhamos quatro anos atrás para que Trump realize isso, mas pode sim acontecer.

Na própria noite da eleição, o estado mais importante a se concentrar será a Flórida. Este é um dos estados que permite que as cédulas pelo correio sejam contadas com antecedência, e devemos ter uma boa ideia de como serão os resultados no final.

Se Biden for declarado vencedor na Flórida na noite da eleição, isso será um sinal muito ruim para Trump. Realmente não haverá caminho para 270 votos eleitorais para Trump sem a Flórida. Ao contrário, caso Trump ganhe a Flórida, ou se a votação estiver muito próxima, a Pensilvânia se tornará o estado mais importante.

Pena que a Pensilvânia é um dos estados que não permite que as cédulas pelo correio sejam contadas antecipadamente e lá serão milhões delas para contar. Neste ponto, o governador da Pensilvânia, Tom Wolf, está admitindo que “pode ​​demorar mais do que o normal para contar todos os votos”. São tempos sem precedentes. Por causa do coronavírus, houve milhões de votos pelos correios, então pode levar mais tempo do que o normal para contar todos os votos. A Pensilvânia deverá ter todos os votos contados só na próxima sexta-feira. Será?

Sete dos 67 condados da Pensilvânia vão esperar para contar as cédulas pelo correio até o dia após a eleição, de acordo com as autoridades locais, potencialmente atrasando quando as organizações de mídia serão capazes de projetar um vencedor no estado.

Para piorar a situação, há o fato de que qualquer cédula pelo correio, sem um “envelope secreto”, na Pensilvânia deve ser automaticamente rejeitada. Isso vai criar um enorme problema. Isso pode envolver os tribunais. Para piorar as coisas ainda continuam os protestos e saques na Filadélfia.

Caso Biden perca na Flórida e depois perca a contagem na Pensilvânia, nesse ponto a eleição será decidia em favor de Trump.

A campanha de Biden já antecipou que Trump terá vantagem na noite da eleição, mas que as cédulas pelo correio irão eventualmente virar o placar em favor de Biden.

O que eles não previram é que haveria uma enxurrada de cédulas que chegariam pelos correios. Há o risco de muitas das cédulas não cheguem aos escritórios eleitorais a tempo de serem contadas. Na maioria dos estados, as cédulas postadas antes ou no dia da eleição não contam se chegarem após o fechamento das urnas.

Como os brasileiros, os norte-americanos são famosos por adiarem as coisas, e parece que milhões e milhões de pessoas estão tentando obter suas cédulas no último minuto. Por isso, poderá haver milhões de votações atrasadas que não seriam contadas.

E como os eleitores de Biden têm duas vezes mais chances de votar pelo correio do que os de Trump, a grande maioria das cédulas atrasadas que não são contadas virão de apoiadores de Biden. No final, isso pode ser suficiente para entregar uma vitória ao presidente Trump.

Um milagre que nem os apoiadores de Trump esperavam. Isso acontecendo, será mais um milagre político nos EUA. Os atrasos de envio de cédulas podem acabar por ser o principal veículo que levará Trump a vencer. Um milagre entregue pelos correios.

RG 15 / O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *