Artigo – Você trabalha em casa? Já estão querendo cobrar imposto de você por causa desse seu “privilégio”

Por Oswaldo Bezerra

Trabalho em casa não é realmente algo novo. Por causa da pandemia este trabalho se tornou mais comum. Mesmo aqueles que trabalharam em casa, só durante a pandemia de Covid-19, precisariam pagar um imposto para subsidiar aqueles que não podem, bem como financiar a infra-estrutura ociosa. Isso é o que um pesquisador do Deutsche Bank propôs como parte de uma estratégia de recuperação econômica.

Segundo Luke Templeman, um estrategista do Deutsche Bank em Londres, durante anos será necessário um imposto sobre trabalhadores remotos, por causa da Covid-19. Elel escreveu isso na edição de novembro de 2020, da publicação de pesquisa do banco Konzept.

O argumento de Templeman é que as pessoas que trabalham em casa economizam no almoço, no deslocamento e nas viagens, limpeza e até na “socialização” do escritório, não contribuindo assim para a infra-estrutura cara construída ao longo de décadas para suportar o “trabalho cara a cara” e, ao mesmo tempo, se beneficiam disso. Uma vez que estes ativos se deterioram, aumentará o “mal-estar econômico”.

Sua solução é uma cobrança de um imposto de cinco por cento, a ser pago pelo empregador, se não houver uma “mesa permanente”, ou pelo empregado, se optar por trabalhar em casa. Este arranjo seria aplicado por auditorias “em coordenação com viagens da empresa e sistemas de tecnologia”.

Ele também argumenta que os “sortudos” o suficiente para estarem em uma posição de se desconectar da economia “face à face” devem isso a trabalhadores essenciais, de baixa renda, que não têm essa escolha e correm o risco de infecções por coronavírus ao comparecerem para trabalhar.

Em um cálculo, para os EUA, seriam arrecadados US$ 48 bilhões por este imposto que poderiam subsidiar salários, ou no seguro-desemprego, enquanto toda a infra-estrutura construída para atender os funcionários de escritório ficar fechada.

O estrategista afirma que os trabalhadores dificilmente sentirão o imposto, o que sua matemática sugere que seriam US$ 10 por dia (em torno de 60 reais). Templeman observa que as empresas podem realmente achar isso mais lucrativo, uma vez que economizariam com o achatamento de seus espaços de escritórios.

O que acontece com aquele espaço de escritório? Ele responde em outro ensaio em Konzept, pedindo o relaxamento das regras de zoneamento para permitir que as pessoas vivam no centro da cidade e trabalhem em casa. Seria o fim do planejamento urbano, ele argumenta que a mudança é necessária. A pandemia seria a oportunidade perfeita para o governo assumir o controle e revisar nossas abordagens para planejamento de cidades.

Ideias como estas vindas de bancos sempre assustam. Assustam porque o sistema financeiro internacional tem enorme poder sobre nossos políticos. Mais impostos são facilmente criados. No final das contas, estes impostos são utilizados mesmo em planos de recuperação de entidades financeiras.

RG 15 / O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *