Artigo – Fim de um pesadelo mundial, a vacinação em massa contra a Covid-19 já começou

Por Oswaldo Bezerra

Uma ampla campanha de vacinação anti-corona vírus começou em Moscou neste sábado, com milhares de pessoas agendando as vacinas pela internet. Os trabalhadores da linha de frente receberam prioridade.

Os cidadãos de Moscou precisaram fazer agendamento online para receber a dose inicial do Sputnik V em uma das 70 clínicas especializadas da cidade. A vacina consiste em duas injeções separadas, a segunda injeção deve ser administrada 21 dias após a primeira. Todo o procedimento, que inclui o tempo necessário para resfriar a fórmula depois de removida do congelador, leva menos de uma hora.

As injeções são administradas a pessoas com idade entre 18 e 60 anos que não apresentam condições crônicas de saúde. Aqueles que tiveram infecções respiratórias, como gripe ou resfriado comum, há menos de duas semanas, não são elegíveis. Mulheres grávidas e mães que amamentam também estão proibidas, por enquanto.

O prefeito de Moscou, Sergey Sobyanin, escreveu em seu blog que 5.000 pessoas se inscreveram para a vacina com apenas cinco horas após o lançamento do registro online. Ele disse que eram médicos, prestadores de cuidados e professores que estavam “arriscando a saúde e a vida ao máximo”.

A vacinação é gratuita para os cidadãos russos. O oficial sênior de saúde Alexey Kuznetsov anunciou que o preço comercial máximo do Sputnik V será de US$ 26 para ambas as injeções.

O presidente Vladimir Putin autorizou o início de uma campanha de vacinação em grande escala na quarta-feira passada. A vice-primeira-ministra Tatyana Golikova disse que todas as regiões da Rússia lançariam suas campanhas na próxima semana.

Médicos e enfermeiras já estavam recebendo a vacina, com prioridade para os que estão na linha de frente contra a Covid-19. A vacinação começou também em unidades do exército.

O Sputnik V foi criado pelo Instituto de Pesquisa Gamaleya, com sede em Moscou. Kirill Dmitriev, chefe do Fundo Russo de Investimento Direto que financiou o desenvolvimento da droga, disse à BBC na sexta-feira que o plano é vacinar dois milhões de pessoas em dezembro. Ele acrescentou que espera que os reguladores estrangeiros aprovem o Sputnik V em dezembro ou janeiro.

A outra vacina fabricada na Rússia, EpiVacCorona, estará disponível para ampla circulação em 10 de dezembro, de acordo com seu desenvolvedor, o Vector Institute, da Sibéria.

O Brasil possui um PIB maior que o da Rússia, uma população maior que a Rússia, ao invés de estarmos desenvolvendo uma vacina, como a Rússia, para que as pessoas sejam imunizadas, estamos vendo uma luta do governo federal para que as pessoas não sejam obrigadas a tomar vacinas. Nem deveria o governo está discutindo isso, nossa liberdade permite que tenhamos livre escolhas. Deveríamos estar lutando para sermos um país soberano também na Ciência.

RG 15 / O Impacto

Um comentário em “Artigo – Fim de um pesadelo mundial, a vacinação em massa contra a Covid-19 já começou

  • 6 de dezembro de 2020 em 08:26
    Permalink

    Enquanto isso o Brasil do Bozo deixando a população morrer.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *