Artigo – Quanto piores as coisas, mais contente o mercado de ações fica

Por Oswaldo Bezerra

Muita gente se orgulha do atual momento econômico do Brasil através de um só parâmetro: a bolsa de valores. Não importa o quão ruim as coisas se tornem, mesmo com a fila da morte que o Brasil enfrenta os preços das ações continuam subindo cada vez mais.

Em 2020, experimentamos a pior crise de saúde pública em 100 anos, a economia mundial mergulhou na pior recessão econômica desde a Grande Depressão da década de 1930. O país mais rico do mundo viu 70 milhões de se seus cidadãos pedirem seguro-desemprego.

A agitação civil grassou nas suas principais cidades. Mesmo assim, testemunhamos a maior recuperação do mercado de ações da história. Não importa o que acontecesse, nada parece amortecer a euforia selvagem em Wall Street.

Para começar 2021, muitos acreditavam que havíamos finalmente chegado a um ponto em que as más notícias começariam a derrubar os preços das ações. Na verdade, o Dow Jones Industrial Average subiu 437 pontos na quarta-feira. No Brasil, mesmo com todo o caos que passamos, a bolsa subiu 21% em 2021.

A grande notícia na quarta-feira foi o caos absoluto no Capitólio dos EUA em Washington. Portas e janelas foram destruídas, membros do Congresso evacuados e manifestantes vagavam livremente pelos corredores. Algo assim, definitivamente, faria despencar os preços das ações, mas, em vez disso, o Dow Jones terminou o dia com alta de 437 pontos.

Passamos pelo pior ano da história recente, os sistemas de governo estão em desordem, mas os preços das ações atingiram um recorde histórico na última quarta-feira. Os investidores consideram o caos apenas como temporário. Foi o que disse Yung-Yu Ma, estrategista-chefe de investimentos e diretor administrativo da BMO Wealth Management.

Seguindo em frente, os investidores parecem estar salivando com a perspectiva de que mais dinheiro de estatal esteja a caminho. O Goldman Sachs espera outro grande pacote de estímulo da ordem de US$ 600 bilhões no curto prazo.

O problema é que cada centavo estatal que migra para as bolsas de valores apenas torna nossos problemas de longo prazo ainda piores, então porque não terminar este processo imediatamente? Nos EUA trilhões de dólares que foram injetados em no sistema financeiro. No Brasil, o Banco Central anunciou R$ 1,2 trilhão em recursos para bancos. A oferta de moeda nos coloca em um caminho hiperinflacionário.

Não haverá futuro para o nosso país se continuarmos no caminho em que estamos. Estamos nos engajando em um comportamento autodestrutivo de milhares de maneiras diferentes e, embora tenha havido avisos intermináveis, estamos tão viciados em nosso comportamento autodestrutivo que simplesmente não conseguimos evitar.

A essa altura, é difícil imaginar como alguém pode estar otimista sobre o futuro apenas baseado no bom desempenho do mercado de ações. Os investidores do mercado de ações discordam, porque continuam empurrando os preços das ações cada vez mais para o alto. Será interessante observar o quão alto eles podem chegar antes que o sistema finalmente imploda.

RG 15 / O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *