Artigo – O que acontece quando cortamos repentinamente o café e bebidas com cafeína

Por Oswaldo Bezerra

Para o meu dia começar bem, uma grande xícara de café ajuda bastante. O café nos faz bem segundo pesquisas. Os benefícios do café para a sua saúde se relacionam a aceleração do metabolismo com queima de calorias, fortalecimento da memória, aumento de atenção, fortalecimento do coração, diminuição de diabetes, alívio de sintomas do mal de Parkinson e proteção contra o Alzheimer.

Por isso, nunca nem tentei evitar o café. Tenho uma curiosidade. Como seria na prática ficar sem café? Jen Glantz, uma jornalista da “Revista Insider” teve a mesma curiosidade, e eliminou completamente a cafeína de sua dieta por duas semanas.

Isso mudou a vida dela. Isso foi o que ela relatou. Ela garante que agora ela pode dormir bem à noite com tranquilidade e não sentir mais ansiedade, embora tenha confessado que no início foi difícil para seu corpo assimilar esta mudança.

Glantz costumava beber café com cafeína, bebidas energéticas, refrigerantes e chá, mas quando ela teve que trabalhar em casa por causa da pandemia, ela começou a usar mais cafeína para se manter acordada. Isso dificultava o descanso, ela sentia ansiedade e a tornava mais dependente da cafeína, então decidiu parar de consumir.

A jornalista do “Insider” relata que substituiu o café da manhã por três xícaras de água com limão, no almoço optou pela água em vez do refrigerante, à tarde por um refrigerante descafeinado e terminou o dia com um chá descafeinado. No entanto, Glantz confessou que “os primeiros três dias foram horríveis” porque sem a cafeína seu corpo só queria dormir e ele tinha dores de cabeça, mas em vez disso ela deu ao seu corpo, atividades físicas.

Com o passar dos dias, a jornalista percebeu que sentia menos ansiedade e conseguia adormecer com mais facilidade e não se desesperava para voltar à cafeína após às duas semanas que durou seu experimento.

A cafeína não só é capaz de produzir uma explosão energética, mas também tem impacto no sistema nervoso e gera uma série de alterações hormonais no organismo.

Isso geralmente leva a níveis aumentados de ansiedade, nervosismo, batimento cardíaco acelerado e pode até exacerbar os precursores dos ataques de pânico. Se você está predisposto a sentir ansiedade, a cafeína pode exacerbar seus sintomas.
A cafeína pode afetar o corpo, impedindo-o de absorver alguns nutrientes, como cálcio, ferro e vitaminas B, que o mantêm funcionando sem problemas. A cafeína também pode causar desregulação da química cerebral, como outras drogas que induzem dependência.
No final das duas semanas de seu desafio, Glantz se sentiu uma pessoa totalmente diferente e decidiu integrar uma xícara de café em seu dia pela manhã, apenas para o caso de ela querer, mas ela jurou não beber novamente bebidas energéticas, refrigerantes e chá com cafeína.

Link 1:

Link 2:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *