Prefeitura de Altamira propõe pagar salários atrasados em 5 parcelas

Pelo visto o impasse entre a prefeitura de Altamira e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará – Sintepp/Altamira está longe de chegar ao fim quando o assunto é o pagamento dos servidores municipais, referente ao mês de dezembro de 2020.

Na última sexta-feira 15, a Justiça de Altamira determinou que o município efetuasse o pagamento dos salários atrasados no prazo de 48h, a partir de sua intimação.

No início da tarde de hoje, 21/01, o coordenador do Sintepp Altamira, o professor Vitoriano Bill, usou sua rede social para chamar atenção dos servidores e da população. Segundo ele, a prefeitura teria recorrido da sentença que a obrigava a pagar de imediato os servidores municipais.

Logo em seguida a prefeitura emitiu uma nota nas redes sociais acompanhado de um vídeo, de pouco mais de um minuto, com o pronunciamento do prefeito Claudomiro Gomes (PSB), afirmando que a Prefeitura não teria recorrido da sentença judicial, e sim, respondido a justiça com uma proposta de pagamento, e que inclusive o Ministério Público Estadual já teria se manifestado favorável a proposta apresentada pela PMA. “Respondemos à ordem judicial com uma proposta de pagamento do salário atrasado de dezembro de todos os funcionários públicos de Altamira e não apenas os da educação, como estava na petição inicial“, diz parte da nota emitida pela PMA.

A proposta da prefeitura é pagar os salários atrasados que foram deixados por Domingos Juvenil (MDB), em 5 vezes, sendo a primeira no dia 22 do próximo mês.

Ao saber do pronunciamento do prefeito, o coordenador do Sintepp, voltou as redes sociais para reafirmar que a prefeitura teria sim recorrido da sentença.

O impasse entre a prefeitura e o Sintepp tem gerado muitos comentários nas redes sociais. Uns estão a favor da prefeitura, já outros lembram que há servidores municipais passando por necessidades, devido à falta desse salário. “Oremos pela gestão e pelas famílias aflitas neste momento. A fome dói”, disse o professor Bastimeu Almeida, nas redes sociais.

Fonte: A Voz do Xingu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *