Dentista é acusada de deformar rosto de 18 pacientes com harmonização facial

Uma dentista é acusada de deformar o rosto de pacientes durante procedimentos de harmonização facial. Ao todo, 18 pessoas já registraram boletim de ocorrência contra a profissional, que atua em Campos dos Goytacazes, cidade do Norte Fluminense.

De acordo com a delegada Nathalia Patrão, a dentista oferecia harmonização facial com ácido hialurônico, que é uma substância temporária e absorvida pelo corpo humano, mas, na verdade, aplicava PMMA, que é uma substância permanente e não absorvível.

“Ela induzia as vítimas ao erro, não alertava ao risco da substância nem esclarecia que a substância não era expelida pelo corpo. Muitas vítimas acreditaram que haviam injetado ácido hialurônico na face, mas estavam efetivamente com PMMA. Quando solicitamos os prontuários médicos de determinadas pacientes, vimos que o PMMA usado é liberado pela Anvisa, mas a fraude está em dizer que inseria uma substância quando na verdade, inseria outra”.

De acordo com as investigações, 1 ml de ácido hialurônico custa em torno de R$ 500 e 1 ml de PMMA cerca de R$ 35. Na casa da dentista foram encontradas notas fiscais do produto que foi adquirido com valores ainda mais baixos: R$ 25. Mesmo assim, o procedimento era cobrado como se a substância aplicada fosse a ideal, ou seja, a mais cara.

A dentista foi indiciada por lesão corporal gravíssima, exercício ilegal da arte dentária e estelionato. Ela já está proibida, por ordem judicial, de se ausentar da cidade por mais de sete dias e de se ausentar do país. Ela teve ainda as redes sociais suspensas, contas bancárias bloqueadas e está proibida de exercer a odontologia e também procedimentos estéticos.

A delegada Nathalia Patrão aguarda ainda que outras vítimas procurem a unidade policial para registrar o caso.

Durante mandado de busca e apreensão cumprido na casa da dentista, a polícia apreendeu além de PMMA, fios de sustentação sem autorização da Anvisa, produtos estéticos vencidos, R$ 68 mil em espécie e extratos bancários com informações de transferência de altos valores.

De acordo com a polícia, há vítimas que, após o procedimento feito, não conseguem escovar os dentes porque a substância que está na boca é extremamente dolorida; e outras que perderam o emprego por conta da deformação no rosto.

Fonte: O Liberal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *