Artigo – O maior escândalo Judicial do mundo e suas conexões internacionais que nos subtrairão até as cuecas

Por Oswaldo Bezerra

O Jornal New York Times classificou a Operação Lava Jato como a “maior farsa jurídica da história” da humanidade. O que mais chocou neste golpe com conexão internacional, contra a economia e soberania do nosso país, foi o grupo de traidores internos. São os mesmos de sempre. Tudo desmascarado com as revelações da “Operação Spoofing” que escancara a corrupção do poder que se tornou o mais podre dos três: O Judiciário.

O pior é que testemunhamos que as mesmas instituições de sempre atuaram para destruir o Brasil. Em primeiro lugar nos lembramos da Operação Condor. Esta Operação foi uma aliança político-militar entre os diferentes regimes militares da América do Sul – Brasil, Argentina, Chile, Bolívia, Paraguai e Uruguai, com presença esporádica do Peru, Equador, Colômbia e Venezuela. Todos chefiados pela CIA e pelo Departamento de Estado dos EUA. A operação nos afundou num poço de lama de dívidas externas, abrimos espaço para alocação de empresas norte-americanas no controle de monopólios. Enterramo-nos em um mar de sangue com assassinatos de milhões de inocentes.

Em livro, o general Vilas Boas que postou mensagens ameaçando os ministros do Supremo na véspera do julgamento que poderia libertar Lula, em 2018, revela que o recado foi articulado junto do Alto Comando do Exército. Como se já não bastasse ser nosso Exército a Instituição militar que mais matou seu próprio povo, como foi destacado na Revista Época, assume agora que novamente a mando de um país estrangeiro proporcionou outro golpe de Estado.

Órgãos de imprensa também foram partes importantes do Golpe. Dentre elas a que mais se destacou foi a Rede Globo. O histórico desta rede de comunicações se remete a Operação Condor. A Rede Globo foi fundada em 1965, um ano após o golpe de Estado de 1964 e se consolidou como maior rede de televisão do país durante a década de 1970. Passou a ter o papel mais importante no serviço de propaganda da ditadura.

Em 2013, a instituição fez um pedido de desculpa por ter se tornado o departamento de marketing da Ditadura militar. Ao mesmo tempo, em que a Rede pedia desculpas pelo seu editorial pró-ditadura, já estava até o talo enfiado em mais uma articulação internacional para destruir a economia do país e entregar nossas riquezas do “pré-sal ao Banco Central”.

As mensagens obtidas no âmbito da Operação Spoofing revelam a articulação da Lava Jato com a Rede Globo. Houve acordos de vazamentos de dados em segredos de justiça. Encontros da cúpula da Rede Globo também foram marcados com promotores da farsante operação. Até a prisão coercitiva do ex-presidente Lula foi definida pelo Jornalista da Globo e filho de Miriam Leitão, Vladimir Netto que orientou Dallagnol a executar o ato .

Um último ator é a elite brasileira, mais precisamente os banqueiros que se uniram a FIESP. Foram os mais abençoados com o golpe. Os banqueiros estão tendo os maiores lucros da história. Os três maiores bancos particulares do Brasil já indicam o presidente do Banco Central, que já é muito poder.

Hoje conseguiram a maior das vitórias. A Câmara dos deputados aprovou em regime de urgência o projeto que prevê autonomia do Banco Central. Paulo Guedes prometeu que o Banco Central totalmente controlado pelos Bancos privados irá dar ao país estabilidade econômica, controle da inflação e credibilidade. Quem recorda da promessa de Guedes que, após um ano de governo Bolsonaro, os combustíveis e gás de cozinha custariam a metade do preço da época do governo do PT sabe que é mais uma grande mentira.

O Banco Central nas mãos dos banqueiros será mais um profundo golpe contra o Brasil. O Banco Central é o principal agente financeiro do governo. Cuida das reservas do Brasil em ouro e em moeda estrangeira.

O Banco Central também é responsável por supervisionar e fiscalizar os Bancos. O Banco Central também tem como função salvar os bancos, que por incrível que pareça conseguem se afundar. Por isso há o interesse do sistema financeiro tomar o controle o Banco Central.

Dos últimos três presidentes do Banco Central temos hoje o Roberto Campos Neto que veio do Banco Santander. Antes dele, no governo Temer o presidente era Ilan Goldfajn, sócio do Banco Itaú. Apenas no governo Dilma houve um presidente do Banco Central que era funcionário de carreira.

Hoje o presidente do Banco Central precisa dar satisfação ao presidente da república e pode ser exonerado a qualquer momento. Os bancos querem que o presidente do Banco Central, indicado por eles, seja intocável e indemissível.

Essa é a tal autonomia do Banco Central, que poderá dar dinheiro grátis para instituições financeiras privadas gerando dívidas ao Estado. O Brasil também perderá o controle dos juros, do endividamento público e do valor da nossa moeda. Todo o controle econômico do Brasil será entregue aos 5 barões donos de bancos particulares no Brasil e ao mercado financeiro estrangeiro. O Banco Central autônomo será mais poderoso até que o próprio Presidente da República.

RG 15 / O Impacto

2 comentários em “Artigo – O maior escândalo Judicial do mundo e suas conexões internacionais que nos subtrairão até as cuecas

  • 11 de fevereiro de 2021 em 20:58
    Permalink

    Dizer que o New York Times dos EUA é mídia comunista pode pedir tratamento psiquiátrico.

    Resposta
  • 11 de fevereiro de 2021 em 17:29
    Permalink

    KKKKKKKKK… CONVERSINHA TROLOLÓ DE COMUNISTA NÃO MUDA NUNCA ! AGORA TRAMANDO COM JORNALISTAS E MÍDIA VERMELHA AMERICANA, QUEREM TRANSFORMAR A MELHOR OPERAÇÃO DA JUSTIÇA BRASILEIRA CONTRA OS LADRÕES DO ERÁRIO, EM “FARSA”, COMO SE LULA E SUA QUADRILHA DE PTRALHAS NÃO HOUVESSEM ROUBADO O QUE ROUBARAM, TUDO NO INTUITO DE LIVRAR A CARA DO MAIOR LADRÃO DO PLANETA TRANSMUTANDO-O EM MERO INJUSTIÇADO E PERSEGUIDO POLÍTICO ! UM MEGA CORRUPTO QUE ESTEVE SOB O CRIVO DE 15 JUÍZES E SEMPRE CONDENADO EM TODAS AS INSTÂNCIAS !!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *