Artigo – O dia de vacinação de idosos carentes foi salvo por taxistas de Fortaleza

Por Oswaldo Bezerra

A ideia de vacinação para Covid-19 em sistema conhecido como “Drive Thru” é inteligente. Neste sistema as pessoas ficam sempre na segurança do interior do seu veículo. Não é provocada aglomeração social e os idosos podem ser imunizados tranquilamente, sem muito esforço físico.

Isso pra uma sociedade rica funcionaria perfeitamente. Uma sociedade rica onde todas as famílias possuem veículos. Onde todos os idosos possuem acompanhantes. No entanto, vivemos no Brasil. Somos um país que caminha a passos largos para a miséria de nossa população. Já somos 40 milhões de pessoas vivendo abaixo da linha de pobreza.

Então como fazer que idosos carentes, que estão naquela parte da população sem recurso para ter um automóvel, que hoje não tem nem recurso para ter segurança alimentar quanto mais ter dinheiro para uma viagem de automóvel, que devido a filas, dure até horas?

A Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Ceará (FECOMÉRCIO), a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Fortaleza, empresários de diversos setores e a sociedade civil se juntaram na campanha “SALVANDO VIDAS”.

Todo o recurso arrecadado foi investido em aquisições urgentes de equipamentos e insumos hospitalares para doação ao poder público. O objetivo foi apoiar o atendimento dos pacientes acometidos por corona vírus e a segurança dos profissionais de saúde do Ceará. Nesta semana resolveram também ajudar a idosos carentes participarem da vacinação no sistema “Drive Thru”.

Esta “Campanha” resolveu doar dinheiro para o transporte dos idosos. Dentre a boa intenção e a ação há uma boa diferença. A associação definiu um valor fixo para taxistas e motoristas de UBER. Cometeram um erro, porque UBER só pode trabalhar legalmente através de seu próprio aplicativo. Mesmo assim, foram mantidos os motoristas de aplicativo.

Todos os motoristas tiveram que passar por exame de Covid-19 e posterior cadastro. Depois de tudo concluído veio a primeira confusão. Arrependidos do valor voltaram atrás. A FIEC, depois do acordo firmado, resolveu baixar o valor do pagamento. Foi só o primeiro dos problemas.

Depois vieram os problemas na lista de idosos a serem vacinados. A lista da FIEC não batia com o da Secretaria de Saúde. Muitos idosos, logo no início da manhã, tiveram que voltar frustrados para casa sem poder se vacinar. Os postos de vacinação por um período ficaram ociosos.

Ao perceber isso, os próprios taxistas começaram a se articular com o Sindicato de Taxistas (SINDITAXI) na tomadas de ações. O Sinditaxi passou a coordenar os serviços de transporte e imediata liberação para imunização nos locais, junto a Secretaria de Saúde.

Desta maneira, os taxistas salvaram o dia de vacinação de milhares de idosos carentes da capital cearense. Eles foram a ação em cima da boa intenção. No final do dia, o Sindicato dos Taxistas recebeu muitos elogios direcionados aos seus profissionais que deram atendimento.

RG 15 / O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *