Enterrado com aliança, cadáver tem objeto roubado em cemitério no interior do Pará

Um caso inusitado foi registrado no cemitério municipal de Novo Repartimento, região oeste do Pará, onde uma aliança de ouro foi roubada de um cadáver sepultado recentemente. No último dia 9 desse mês, familiares de um servidor público federal aposentado foram avisados que a sepultura dele estava arrombada.

De acordo com os familiares, ao chegarem ao cemitério municipal Parque das Palmeiras, localizado próximo ao Bairro Parque Morumbi, foi constatado que o túmulo estava violado. O jazigo estava quebrado e o cadáver sem a aliança de ouro no dedo. Ainda segundo a família, o objeto não pôde ser retirado do dedo do parente porque a morte foi ocasionada pela covid-19. Agora a Polícia Civil tenta identificar e localizar o autor do crime.

Em nota a Polícia Civil esclarece que o crime praticado não é considerado furto. “Assim, aquele que subtrai as coisas mencionadas deve responder apenas pelo delito de violação de sepultura, previsto no artigo 210 da Lei Substantiva Penal que aponta pena de reclusão de um a três anos, e multa”, diz nota das autoridades sobre o caso.

A mesma nota explica ainda que: “Consuma-se esse crime com qualquer ato de vandalismo sobre a sepultura. Violar significa abrir e devassar ilegitimamente. Em relação a aliança, é considerado “coisa abandonado pela família, que pode ser objeto material de crime patrimonial”.

Foto: reprodução

Fonte: DOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *