Polícia Civil do Pará prende suspeito de assassinar criança de 8 anos

A Polícia Civil do Pará prendeu, no Estado do Maranhão, José Carlos Pereira dos Santos, 61 anos, acusado de homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. Os crimes foram cometidos contra uma criança de 08 anos, no bairro do Icuí-Guajará, na cidade de Ananindeua em 2005. Ele foi preso após um trabalho conjunto entre a Polícia Civil do Pará e do Maranhão.

Aprisão aconteceu há 11 dias na capital do Estado vizinho. A Polícia Civil chegou até o suspeito por investigação e monitoramento. À época o caso teve ampla repercussão. A vítima foi encontrada seminua, com um golpe fatal na cabeça, desferido com um pedaço de madeira. As investigações também apontam para uma tentativa de estupro.

O delegado que presidiu o inquérito, Armando Mourão, diz que o crime teve requintes de crueldade: “Diante dos fatos, resolvemos investigar o companheiro da tia da vítima, mas ao procurá-los, nós verificamos que ele já havia fugido, inicialmente, da ilha de Mosqueiro, em Belém, onde tinha conhecidos. Logo, também foi constatado que o homem já não estava mais no Pará”, disse o titular da Seccional de Ananindeua.

Mourão relatou ainda que a Polícia Civil do Pará teve desempenho célere na elucidação do fato: “Quando eu assumi a seccional de Ananindeua, um dos processos que me chamou a atenção foi esse. O mesmo foi várias vezes para a justiça. Analisando a situação, eu vi a gravidade. Imaginei a situação da família, sem que houvesse uma definição. A corregedoria, a nosso pedido, constituiu uma equipe para ficar a cargo deste fato. Tínhamos a certeza que teríamos uma conclusão justa”.

Esse não é o primeiro crime que o homem responde. O mesmo já foi preso pelo crime de posse irregular de arma de fogo, no Maranhão. Após novo interrogatório, que aconteceu na tarde de segunda-feira, na Delegacia Geral de Polícia Civil, o homem de 61 anos foi encaminhado para o sistema penal, onde ficará à disposição da justiça.

RG 15 / O Impacto com Agência Pará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *