Artigo – Das caricaturas aos memes, o jeito divertido de contar nossa história

Por Oswaldo Bezerra

A palavra Caricatura, do italiano caricare, que significa “carregar, no sentido de exagerar, aumentar algo em proporção”. Nos tempos áureos do Carnaval de 1983, o enredo da Escola de Samba do Salgueiro foi “Traços e Troças”. O enredo mostrava que a caricatura era um jeito de virar a tristeza pelo avesso.

A tecnologia fez a caricatura evoluir para os memes. A expressão meme nasceu com a Internet. É usada para descrever um conceito de imagem, vídeos, GIFs relacionados ao humor, que se espalha via Internet.

A popularidade dos Memes é tão grande que passaram a ser utilizados até no campo político para disseminar notícias falsas. Os memes genuínos são divertidos e engraçados. O Brasil é considerado um dos maiores geradores de memes devido à originalidade de nosso povo.

É possível até fazer um passeio pela história do Brasil de um jeito bem humorado através das caricaturas. Também são ótimas ferramentas de marketing.

Um exemplo disso foi o que ocorreu com o músico turco Bilal Göregen. Ele participou de um documentário onde cantava a música filandesa “Ievan Polkka” ao mesmo tempo, em que tocava seu instrumento de percussão.

Em uma entrevista o músico que é cego disse que ninguém deu muita atenção ao documentário. No entanto, um dos seus fãs introduziu no vídeo um gato dançando. O meme viralizou de tal maneira que o artista ficou conhecido em todo o mundo.

Outro vídeo impactante foi o da professora de ginástica que fazia suas performances nas ruas de Miamar. Em um dos vídeos ela dançava e atrás um comboio de militares se dirigia para dar o golpe militar. Virou um meme que viralizou em todo o mundo.

Os memes como as caricaturas contam nossa história de um jeito divertido e alegre. Um meme conjunto pode contar mais histórias do que muitas pessoas possam imaginar. Aqui no vídeo abaixo está uma junção dos vídeos do músico turco com o gato, a professora de ginástica de Miamar durante o golpe de Estado e o Trump que dançou na eleição dos EUA.

Os memes não têm pena nem perdoam. Mexem com qualquer pessoa. Eles servem para informar e divertir. Será que um dia a política não vai censurar? Já que, certos momentos não se pode criticar?

RG 15 / O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *