PSM passa a ter plantonista exclusivo para avaliação de vítimas de acidentes com trauma

Os atendimentos de trauma representam cerca de 35% do Pronto Socorro Municipal (PSM), de acordo com o sistema que controla as entradas de pacientes na Unidade. Por conta disso, o setor de trauma passou a disponibilizar médicos plantonistas para avaliar em tempo integral aqueles que precisam. Agora, as vítimas de acidentes de trânsito, quedas e outras ocorrências que envolvam trauma contam com um pronto atendimento exclusivo dentro da estrutura do PSM.

O objetivo é dar mais celeridade nos fluxos de atendimentos, além de fornecer resposta imediata aos pacientes com quadro de urgência e emergência que precisam do sistema de saúde público. O novo modelo de atendimento também irá desobstruir a triagem principal do Hospital e proporcionar ainda mais agilidade e eficiência nesses acolhimentos.

O setor de trauma da Unidade está mais independente do restante do PSM. As ambulâncias passaram a ter uma entrada exclusiva, ao lado da porta de acesso da recepção. “O perfil de atendimento do PSM passa a corresponder, de fato, a realidade e necessidade da população e desinchar a entrada principal da urgência e emergência”, explicou o diretor técnico, Dr. Vinicius Savino, responsável pela implementação da proposta juntamente com a direção geral e assistencial.

O piloto do projeto foi avaliado durante o mês de março sendo considerado viável. Desta forma, foi obtida uma aprovação da gestão da Unidade para dar sequência nessa nova metodologia de atendimento. “A partir de hoje estamos oficialmente com o novo atendimento, onde um médico fica 24h no setor do trauma dando celeridade ao atendimento e ainda melhorando a comunicação entre as outras especialidades médicas”, concluiu Vinicius.

Experiência dos pacientes

Jean Pastana, 23 anos, deu entrada no dia 31 de março. Ele foi vítima de acidente de trânsito, bateu a moto em um poste de energia elétrica. O paciente foi resgatado pelo Samu e chegou direto para o setor do trauma do PSM. “Quando cheguei fui logo com o médico, que me encaminhou para sala de Raio-X e em seguida já me avaliou e me deixou em observação, isso em menos de 40 minutos”, contou ele.

Na manhã do dia 1º de abril, após passar pelo tempo necessário de observação clínica e sem apresentar nenhuma fratura, Jean foi reavaliado pelo ortopedista que o liberou para casa.

O paciente Abmael Oliveira, de 30 anos, também recebeu a mesma agilidade no atendimento. Ele, que é autônomo e usa a moto como ferramenta de trabalho, teve uma fratura no tornozelo depois de um acidente de trânsito na última quarta-feira. “Quando eu cheguei já tinha um médico aguardando para fazer o atendimento no setor de trauma. Não tenho dúvida que isso foi importante para definir logo o meu diagnóstico e receber o tratamento certo”, parabenizou Abmael.

No último mês o setor de Trauma do PSM recebeu 689 pacientes com algum tipo de fratura ou torção.

RG 15 / O Impacto com informações do PSM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *