Polícia Federal de Santarém desbarata esquema de tráfico internacional de drogas que escondia entorpecente em casco de navio graneleiro

A Polícia Federal, junto com mergulhadores do Corpo de Bombeiros Militar, encontrou, no início da tarde de segunda-feira, 05, aproximadamente 85 kg de cocaína escondidos no lado externo do casco de um navio graneleiro que tinha como destino a Grécia, na Europa.

Após denúncia anônima, a Polícia Federal passou a investigar um suposto esquema de tráfico de drogas no qual uma quadrilha faria uso de mergulhadores para acondicionar a droga em cascos de navios com destino a outros países. No caso em tela, a droga encontrada havia sido armazenada em dois grandes sacos pretos, fechados de maneira a vedar a entrada de água, e escondidos na “Caixa de Mar”, ou “Sea Chest”, de navio de cargas de bandeira das Ilhas Marshall.

“Caixa de Mar” é uma abertura que existe no casco do navio que fica sempre abaixo da linha de flutuação, ou seja, submerso, e que permite a entrada e saída de água necessários para o funcionamento de alguns componentes do navio.

As embalagens foram apreendidas e levadas para a Delegacia de Polícia Federal em Santarém/PA, local em que foram analisadas por peritos da Unidade Técnico-científica (Utec) da Polícia Federal. Os peritos encontraram 70 pacotes, ou tabletes, contendo uma substância branca dentro das embalagens. O teste preliminar aplicado pela perícia resultou positivo para substância proscrita (proibida) Cloridrato de Cocaína.

No final da noite de ontem, uma equipe da Polícia Federal, abordou um ônibus de viagem na rodovia BR-163 e efetuou a prisão de dois homens suspeitos de integrar o grupo criminoso. Os homens estavam saindo de Santarém e tinham como destino final a cidade de Belém, capital do Pará.

Entre os presos havia um homem de nacionalidade brasileira e outro homem de nacionalidade albanesa. Ambos foram conduzidos à Delegacia de Polícia Federal de Santarém/PA onde a autoridade policial lavrou a prisão em flagrante de ambos pelos artigos 33 e 35 da Lei 11.343/2006. No total, 5 aparelhos celulares foram apreendidos com os presos e ainda serão periciados e analisados.

A Polícia Federal continua realizando novas diligências ao longo do dia de hoje e as investigações sobre o caso estão em andamento.

Vídeo

 

 

RG 15 / O Impacto com informações da PF/PA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *