Polícia desarticula organização criminosa do tráfico de drogas no Estado do Pará e Pernambuco

Quinze pessoas foram presas, nos Estados do Pará e Pernambuco, durante a “Operação Farinha” desencadeada pela Polícia Civil do Pará, na manhã desta terça-feira (13), para cumprir mandados de prisão e busca e apreensão domiciliar contra investigados pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, milícia privada, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A operação exigiu um trabalho investigativo de nove meses.

No Pará, 11 pessoas foram presas nas cidades de Belém, Senador José Porfirio, Santa Maria, Castanhal, Novo Repartimento e Mãe do Rio. Em Pernambuco, houve quatro prisões no município de Serra Talhada. São oito mulheres e sete homens. Foram cumpridos também 33 mandados de busca e apreensão expedidos pela 2ª Vara Criminal de Castanhal.

A investigação teve início em julho de 2020 e constatou que a organização criminosa transportava entorpecentes para Pernambuco e o dinheiro proveniente desse ato ilícito era legalizado por meio de comércios e produções rurais. Somente no primeiro semestre de 2020, a organização lucrou aproximadamente  R$ 5,5 milhões e movimentou mais de R$ 16 milhões em contas bancárias, obtendo vantagem financeira a partir do trafico de drogas.

“A Operação Farinha consiste em ação policial de alta complexidade, voltada ao combate de tráfico de drogas no Estado, em que foi apurada a ocorrência de transporte interestadual de entorpecentes, lavagem de dinheiro e milícia privada. Esta é mais uma atuação da Policia Civil no enfrentamento ao tráfico de drogas e crimes afins, especialmente com a descapitalizaçãoo da organização criminosa”, explicou a Delegada-Geral adjunta, Daniela Santos.

INTEGRAÇÃO

Titular da Divisão de Homicídios, Cláudio Galeno explica que a operação é resultado do trabalho integrado. “A ação de hoje é uma demonstração da excelência do trabalho exercido pela instituição. O nosso trabalho em conjunto tem feito total diferença, trazendo benefícios à sociedade ao tirar de circulação criminosos, dinheiro ilegal e entorpecentes. Continuaremos atuando de forma integrada dentro da instituição e com outras forças de segurança”, afirmou o delegado.

Na ação foram apreendidos documentos, aparelhos celulares, tabletes, pen drivers, 10 veículos de luxo, mais de 30kg de crack e cocaína, 12 mil comprimidos de anfetaminas, quatro armas, munições, cheques e mais de R$ 800 mil em dinheiro, além de valores bloqueados nas contas bancárias e propriedades rurais.

Aproximadamente 150 agentes de segurança participaram da ação, entre Policiais Civis da Divisão de Homicídios (DH), Diretoria de Polícia do Interior (DPI), Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (CORE) e Núcleo de Inteligência Policial (NIP). Eles contaram com o apoio da Polícia Judiciária da Força Nacional e Polícia Civil de Pernambuco.

Em fevereiro deste ano, a Polícia Civil do Pará prendeu, em flagrante, um homem com meia tonelada de cocaína, transportada em um fundo falso na carroceria de um caminhão, em Castanhal.

Essa apreensão materializou as investigações voltadas ao combate do tráfico de drogas, apontando indícios do crime praticado pela organização criminosa que estava sendo investigada. Diante dos fatos, foi possível dar prosseguimento ao trabalho de investigação para desarticular a organização, que resultou na “Operação Farinha”.

Fonte: RG 15 /O Impacto com informações da PC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *