Polícia Federal cumpre mandados de prisão da Operação Bezerro de Ouro 709; um dos alvos foi preso em Novo Progresso

A Polícia Federal está realizando diligências desde a manhã de hoje (22) para cumprir mandados de prisão expedidos pela Justiça Federal em Itaituba, no âmbito da investigação correspondente à Operação Bezerro de Ouro, deflagrada para reprimir o garimpo ilegal de ouro, no interior da Terra Indígena Munduruku, no município de Jacareacanga.

Essa operação teve duas fases, uma em agosto/2020, com o cumprimento de mandados de busca e apreensão e de sequestro de bens, e outra em setembro/2020, com incursão repressiva no interior da TI Munduruku.

Finalizada a investigação, uma vez confirmada a hipótese criminal antes formulada, ocorreu o indiciamento de 13 pessoas como incursas nos delitos previstos nos arts. 40 e 55 da Lei 9.605/1998; art. 2° da Lei 8.176/1991; e art. 288 do Código Penal, cujas penas somadas podem alcançar até 14 anos de prisão.

Após representação, baseada no que foi apurado no Inquérito Policial correspondente, a Justiça Federal em Itaituba expediu 5 mandados de prisão preventiva.

Até agora um mandado foi cumprido, em Novo Progresso, sendo o preso encaminhado ao Posto da Polícia Federal em Itaituba para os procedimentos cabíveis e posterior encaminhamento para custódia na penitenciária da cidade.

A Polícia Federal continua em diligências em busca de localizar e prender os foragidos.

Ainda conforme a PF, 709 refere-se a ADPF 709, que tramita no Supremo Tribunal Federal, demonstrando que a Polícia Federal vem realizado sua missão constitucional de reprimir os crimes ambientais relacionados à TI  MUNDURUKU. (Com informações da Polícia Federal em Santarém)

 

RG 15 / O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *