Após ligação, homem é executado na porta da casa dos sogros no PA

Warley Ribeiro Lima, de 24 anos, foi executado a tiros na porta da casa dos sogros na madrugada de sábado (8), na 9ª etapa do Residencial Nova Carajás, em Parauapebas. Na hora da fuga, os criminosos correram deixando dois pares de sandálias para trás.

Segundo Domingos Nogueira da Silva, de 62 anos, sogro da vítima, Warley e a companheira viviam na Vila Cedere, mas recentemente ele arranjou alguns trabalhos no núcleo urbano e os dois pediram para passar alguns dias na casa de Domingos, que vive com a esposa e quatro filhos.

“Eu conheci ele há pouco tempo. Sou padrasto da esposa dele e eles estavam juntos há uns três anos, têm um menino. Há quase 30 dias chegaram e ela pediu pra ficar porque ele ia trabalhar por lá. Eu disse que não era bom, mas que deixaria uns dias. Ficaram e tava tudo quieto, tudo bem”, conta.

Na noite desta sexta (7), relata, o casal saiu para a casa de uma prima de Warley por volta das 19 horas e retornou algum tempo depois, ainda cedo. “Destranquei a porta, eles entraram e eu fui dormir. Quando acordei foi com a zoada, achei que estavam batendo na porta, levantei apavorado e já vi buraco de bala na porta”.

A enteada de Domingos informou a ele que após estarem dentro de casa Warley recebeu um telefonema e saiu novamente, afirmando que iria pegar uma quantia em dinheiro. Durante a saída, ocorreu o homicídio, por volta de 0h30. “Quando percebi que era tiro falei pra todo mundo deitar no chão, achava que era algo pela rua, nem pensava que era na casa. Depois saímos e vimos que era ele que estava caído”, acrescenta o sogro.

Por fim, Domingos diz desconhecer se Warley possuía desavenças com alguém. “Era um cara trabalhador, esperto, ajudava a mãe dele… de repente… ainda tô abismado, sem saber quem foi o indivíduo que fez uma palhaçada dessa”, finalizou.

As polícias Civil e Militar estiveram no local, mas nenhuma autoridade quis falar sobre o assunto. O corpo foi removido pelo Instituo Médico Legal (IML). O caso será investigado pelo Departamento de Homicídios.

Fonte: Correio Carajás

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *